Home
Culturalizando


Culturalizando | DNA Milionário: Elainne Ourives
Thursday, 18 April 2019 00:00


SOBRE A AUTORA: ELAINNE OURIVES


Elainne Ourives é ativista quântica, treinadora mental, psicoterapeuta vibracional quântica, especialista em frequência vibracional, reprogramadora mental e Reprogramação Quântica de DNA. É especialista em medicina vibracional quântica. Também é fundadora da Hertz Academy® e é a criadora da Técnica Hertz® - Reprogramação da frequência vibracional, dos treinamentos Holococriação®, PowerMind Quântico®, Co-criador Milionário, Alquimia do Amor®, Quanticamente Magra®, Cérebro Quântico® e Alta Frequência Vibracional®. Também criou o Hertzterapia®, DNA Healing® e DNA Cura Quântica®.


SOBRE O LIVRO: DNA MILIONÁRIO


A partir dos estudos de física quântica, reprogramação mental e de energia, foi lançado recentemente o livro DNA Milionário. Com o objetivo de despertar no leitor seu poder interior de transformar sua vida e sua realidade, alcançando seus sonhos e metas, o livro mostra como entrar em ressonância vibracional em comunhão com a vibração do Universo e a “cocriar” a realidade que o leitor sempre desejou viver.

Importantes pontos são ensinados pela autora em DNA Milionário. São eles: Como eliminar as barreiras de prosperidade; Os 7 princípios da “cocriação” da riqueza; Como vibrar em sintonia com a energia do Universo; Como desbloquear o acesso à energia da riqueza e Como reprogramar o seu DNA para um código milionário.

Segundo a autora, através da reprogramação mental e de DNA, o ser humano é capaz de conquistar tudo o que deseja em sua vida: paz, saúde, felicidade, tranquilidade e até dinheiro e, tudo isso, segundo Elainne, faz parte da física quântica, das Leis do Universo e do poder da energia, e é possível para todos, mas é preciso se dedicar, acreditar e entrar em equilíbrio.

Nesta obra, é também apresentado ao público o Modelo Quantum Hertz Ourives, o qual o indivíduo pode ser capaz de sair do looping de negatividade, pensamentos ruins, entre outras situações negativas, para uma vida positiva e feliz, além de 5 técnicas de reprogramações mentais, que estão dispostas em áudios, que poderão ser baixadas pelo leitor através de um QR CODE. Dentre as técnicas, está a Técnica Hertz@ -– Reprogramação da Frequência Vibracional®, criada pela autora, e que integra o Modelo Quantum Hertz Ourives, e através da qual o leitor conhecerá todos os segredos para elevar sua frequência vibracional, aprenderá a reprogramar quanticamente o seu DNA, escapando das energias ruins, e elevar o seu potencial energético a nível de universo, alcançando alta frequência para entrar em ressonância com todos os seus sonhos numa troca de energia e magnetizando as vontades do seu coração.

Vale também ressaltar que, ao adquirir DNA Milionário, o leitor também terá acesso a um documentário gratuito, exibido em seis episódios, onde vai descobrir o Código Secreto da Mente e os Segredos Ocultos da Manifestação e Cocriação da Realidade.

Em DNA Milionário, o leitor aprenderá vários termos relacionados ao universo da física quântica, neurociência, frequência das emoções humanas e espiritualidade sagrada. Esses conceitos são a base de mais de 20 anos de estudos e pesquisas científicas e da experiência pessoal da autora sobre reprogramação mental, de DNA e terapia quântica para a riqueza e a prosperidade quântica no universo. Além disso, o leitor irá aprender a aplicar na prática todos esses elementos para manifestar a riqueza, sucesso financeiro e abundância em todas as áreas da sua vida.

O livro DNA Milionário encontra-se disponível à venda no site www.dnamilionario.com.br. Para maiores informações sobre a autora e seu novo livro, acesse o endereço eletrônico www.elainneourives.com.

(NOTA: Algumas informações e trechos desta matéria foram embasados ou retirados da Página Promocional DNA Milionário).



Fernanda Noronha
Cantora e compositora

Last Updated on Thursday, 18 April 2019 18:37
 
Culturalizando | Hermogenes Araujo - Sonho
Friday, 14 September 2018 00:00

Lançado pelo Estúdio Casa das Máquinas em parceria com a Sê-lo! Netlabel, “Sonho” é o nome dado ao primeiro álbum de carreira do músico e compositor Hermogenes Araujo. Com dez faixas autorais e inéditas, o CD é, sem dúvidas, item indispensável para amantes e colecionadores da música instrumental. Além de apresentar ao grande público sua maneira peculiar de compor, pautada na sua vivência profissional e influenciada por diversos gêneros, ritmos e instrumentos musicais ao longo da sua trajetória musical, o artista também realiza nesta obra o seu desejo de arranjar e dirigir suas próprias canções.

Vale ainda ressaltar que Araujo traz como destaque neste álbum o instrumento vibrafone, com o qual são compostas grande parte das suas músicas, e é nele que em sua maioria está a melodia principal.

O álbum abre com “Cajueiro”, uma polifonia saudosista e uma reverência de Hermogenes à sua infância na casa de sua avó, no interior da Bahia, em Acajutiba, onde ele foi criado e onde também começou a desenvolver o amor pela música.

“Dia de Feira” é a segunda música do disco e homenageia às feiras livres de Salvador (BA), locais onde, segundo o autor, tudo se repete, mas cada dia há sempre algo novo. A faixa ganha destaque com a interpretação de Rafael Santyago no baixo elétrico, dividindo espaço com Hermógenes no vibrafone.

A terceira faixa, “Se randá ao retro_visor”, é uma ciranda atemporal, que celebra o valor da amizade verdadeira, que não se esvai com o tempo. É uma homenagem a dois amigos queridos seus e registra uma performance magnífica de Hermógenes no vibrafone.

O CD segue com “Devaneio”, que é uma odisseia de pensamentos entre o sonho e o despertar, retratados através de melodia e harmonia simples, porém com rítmica complexa, segundo Hermógenes. Conta com a participação de Tadeu Mascarenhas no piano Synth, que é também o coprodutor e o co-arranjador dessa fantástica obra.

Um dos hits do disco, “Baienco” é a quinta faixa do álbum, que funde ritmos do Brasil e da Espanha, e conta com a participação da dançarina Andrea Souza no sapateado, além da contribuição de músicos extremamente virtuosos: Rodrigo Sestrem no pife, Eduardo Bertussi no violão e Gilmário Celso no ubass.

Em “Mandacaru”, Hermógenes se inspira nas paisagens vistas através das janelas de um ônibus, quando ele esteve em turnê pelo interior da Bahia. Misturando ritmos nordestinos e o “jazz”, a música conta com participações de Tadeu Mascarenhas na sanfona, André Luba no baixo fretless e Ricardo Hardmann na percussão.

“Me encontrar” é um ijexá belíssimo, que conta com a participação especial do mestre baiano Mateus Aleluia na voz, o qual recita com maestria um majestoso poema existencial escrito por Hermogenes, que inclui algumas frases na língua Kibundo, idioma do povo Avibundo, etnia de Angola. A faixa também conta com as participações especiais dos músicos norte-americanos Alexander Crook na bateria e Larry Crook na percussão, de Tadeu Mascarenhas no baixo elétrico e de Marília Sodré no violão.

Em "Sonho”, faixa que também intitula o álbum, segundo Hermogenes foi composta enquanto ele sonhava. O músico acrescenta ainda que quando acordou, a música já estava pronta. Destaca as participações especiais de grandes instrumentistas que fizeram parte de quatro gerações da Escola de Música da Universidade Federal da Bahia (UFBA), na qual o artista se graduou. São eles: Elisa Goritzk na flauta, Ráiden Coelho no sax tenor, Cristina Nascimento no piano, Ângelo Santiago no baixo elétrico, Gilberto Santiago na bateria e Jorge Honça na percussão.

Em “Faz de contas”, um samba gracioso e bem elaborado, o artista faz uma brincadeira com os custos de vida no Brasil e a alienação do poder e é também um protesto àqueles que pensam que profissionais que militam nas artes, neste caso, na música, não têm contas à pagar. Essa faixa também contou com o aporte de um grande time de músicos: Rodrigo Sestrem na flauta, Kiko Souza e Dom Lira no sax barítono, Tadeu Mascarenhas na viola machete, Gil Meireles no baixo elétrico e Ricardo Hardmann na percussão, e é um dos destaques do álbum.

A obra finaliza com a música “Meu bem”, composta por Hermógenes em homenagem à Luiza Meira, canção na qual Araújo revela as nuances do sentimento e do convívio dia após dia, levando ao ouvinte à reflexão, através de uma melodia leve e tranquila.

Com a arte gráfica assinada por Nancy Viégas e sob a produção executiva de Judson Hora, “Sonho” é uma obra primorosa e vale a pena adquiri-la e escutá-la sem hesitar, encontrando-se disponível à venda nas principais plataformas digitais.


Sobre o artista


Hermogenes Araujo é percussionista e compositor e teve seus primeiros contatos com a música aos 11 anos de idade. Ao longo de sua carreira, estudou e experimentou vários ritmos brasileiros, jamaicanos, africanos, caribenhos, árabes dentre outros, e também com a música erudita, experiências estas que formaram a rica bagagem musical do artista baiano.

Finalista do “Prêmio Caymmi de Música 2015” na Categoria Música Instrumental, com a composição “Mandacaru”. Foi também um dos compositores selecionados para o XII Festival da Rádio Educadora 2014, com a composição “Cajueiro”, também na Categoria Música Instrumental, e foi vencedor do III Concurso Nacional para Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia.

Hermogenes é também fundador, junto a Victor Souza, da banda Maca Reggae Samba (Flórida – EUA). Como instrumentista, acompanhou e gravou com artistas de grande relevância na cena cultural nacional e internacional tais como: Antônio Adolfo, Mateus Aleluia, Fernando Delarua, Ulisses Rocha, Welson Tremura, Mario Ulloa, Cristina Braga, entre outros, e vários grupos de Câmera, Orquestras e Bandas, tendo atuado em festivais no Brasil, Inglaterra, Estados Unidos, Espanha, Alemanha, entre outros, realizando também “Master Classes” no Brasil e no Exterior.

Hermogenes é formado em Bacharelado em Música pela Universidade Federal da Bahia e, como educador, já trabalhou em diversas instituições, como ONGs, escolas particulares, Universidade Federal de Sergipe e no Centro Educacional de Ensino Profissionalizante em Música na Bahia.

Nota: algumas informações e trechos desta matéria foram embasados ou retirados do release do disco e da Biografia oficial do artista. Mais informações sobre o artista no website https://hermogenesaraujo.wixsite.com/hermogenesaraujo.



Fernanda Noronha
Cantora e compositora

Last Updated on Wednesday, 26 September 2018 13:30
 
Culturalizando | Théo Silva: “Dimanar”
Friday, 17 August 2018 00:00


A palavra “Dimanar” é um vocábulo pouco conhecido e pouco usado da língua portuguesa que significa: “correr suavemente, brotar, manar, fluir...”. E é também o título que batiza o CD do músico e compositor Théo Silva, que propositalmente escolheu esse nome para representar “um divisor de águas” na nova etapa da sua trajetória artística, como instrumentista solo.

Lançado de forma independente, o álbum foi gravado nos estúdios JS Estúdio (Salvador, Brasil), Estúdio Tito Oliveira (Salvador, Brasil), The Room Bcn (Barcelona, Espanha), Whatabout Music (Barcelona, Espanha), Submarino Estúdio (Salvador, Brasil) e Estúdio Daniel - Master (Salvador, Brasil), e traz oito belíssimas faixas autorais de Théo, que fazem um agradável passeio pela “World Music”, com fusões de ritmos brasileiros somados a influência das músicas africana e norte-americana.

O álbum abre com a pulsante “Dom Dim”, que conta com a participação de Enio Nogueira nos vocais e Ricardo Braga na percussão. A escolha não poderia ter sido mais perfeita como cartão-postal para essa fantástica viagem musical, que se destaca especialmente pelos exímios solos de guitarra elétrica executados por Théo e pela concepção do arranjo, fundindo precisamente e de forma inovadora elementos do rock com o baião.

A segunda faixa, “Acreditar”, um jazz com influência de ritmos africanos, é, sem dúvidas, um dos pontos altos do disco, que conta com a participação magnifica de Mel Semé nos vocais, com desenhos de improvisos (scats) impecáveis, além da interpretação luxuosa de Théo e dos músicos convidados, que permitiram a música manar de forma harmoniosa. São eles os virtuosos instrumentistas: Tito Oliveira (bateria), Alexandre Montenegro (baixo acústico), Juliano Valle (piano) e Reinaldo Boaventura (percussão).

Em “Lembranças”, Silva traz a leveza, o requinte e o lúdico através da execução de solos precisos na guitarra elétrica, equilibrando com maestria: técnica, criatividade, consistência e qualidade. Também, vale ressaltar a contribuição elegante e especialíssima de Juliano Valle no piano, que emoldura com perfeição a música de Théo.

O CD segue com “Meu guia (À la Mendes)”, de autoria de Théo em parceria com Fábio Rocha. Com influência do Samba de roda, típico do recôncavo baiano, e elementos da música africana, a canção é uma homenagem a um dos mestres de Silva na música, o cantor e instrumentista Roberto Mendes, e conta com as participações especiais do próprio Roberto Mendes (voz) nos vocais e Mû Mbana (voz e tonkorongh), selando um encontro mágico de grandes artistas, que interpretaram de forma brilhante e emocionante nesta obra lindíssima de Théo Silva.

A quinta faixa do álbum chama-se “Para Chico”, um Jazz-rock com elementos da música africana. Com a participação primorosa na bateria de um dos grandes mestres dos ritmos afro-brasileiros, o músico Tito Oliveira, e contando com um time de grandes músicos formado por Carlos Malta (sax soprano), Luã Almeida (piano e teclado), Nino Bezerra (baixo acústico) e Rudson Daniel (percussão), era previsto o formidável resultado.

Em “Destino”, a participação graciosa e suave da cantora Stina, se equilibra de forma harmoniosa com a performance portentosa de Théo na guitarra e no violão de aço. A música conta também com a participação excepcional de Thiago Mendes (acordeom), Vini Mendes (baixo acústico) e Beto Martins (bateria). Em “Sol da noite”, Théo mostra também a influência da música mineira, que esteve presente nos seus estudos musicais. Com um arranjo sofisticado e encantador, é, sem dúvidas, um dos pontos altos dessa formidável obra.

O álbum fecha com “O Nordeste quer falar”, um encontro de diversas sonoridades que fizeram parte da construção musical do instrumentista e compositor Théo Silva, que conduz o ouvinte a rever e aflorar suas melhores emoções.

Toda a produção musical e direção dessa esmerosa obra leva a assinatura de Théo Silva, com exceção da faixa 2 “Acreditar”, que foi coproduzida e codirigida pelo músico Jurandir Santana, renomado instrumentista brasileiro, que hoje é radicado na Espanha.

Nos quase 31 minutos de duração, o trabalho se difere e se destaca do contexto comum, com sofisticados arranjos, explorando as conexões e os contrastes entre os ritmos brasileiros e a sua experiência e estudos das músicas de outros países, juntamente ao seu virtuosismo e genialidade como multi-instrumentista, na execução impecável de diversos instrumentos de corda, como guitarra, violão (aço e nylon), timple, cavaco de Cabo Verde, viola caipira e baixo elétrico.

Uma obra requintada para os apreciadores da música brasileira de qualidade. Para adquiri-la, a mesma encontra-se disponível à venda nas em todas as plataformas digitais.


Sobre o artista Théo Silva


Théo Silva teve os primeiros contatos com a música aos 8 anos de idade, quando ganhou o seu primeiro violão, presente do seu pai. A partir dai, foi que soaram os primeiros acordes vindo das influências dos seus irmãos, também músicos, e do seu pai, que tinha a música como um hobby.

Aos 16 anos, deu os primeiros passos da sua trajetória musical, ao atuar profissionalmente com artistas e bandas locais na Bahia. Desde então, Théo Silva coleciona em seu currículo trabalhos importantes com artistas de renome, que são referências na música brasileira e internacional, com os quais pôde dividir o palco e realizar grandes registros musicais, tais como: Margareth Menezes, Gilberto Gil, Roberto Mendes, Carlinhos Brown, Elba Ramalho, Lenine, Zélia Duncan, Luiz Melodia, Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Toni Garrido, Chico César, Dudu Nobre, Paula Lima, Alcione, Andreas Kisser, Xangai, Daniela Mercury, Saulo Fernandes, o português Luís Represas, o camaronês Blick Bassy, o cubano Mel Semé e o africano Mu Mbana. 

No início de 2015, dividindo-se entre Brasil, Espanha e Portugal, Théo Silva deu início à gravação do seu primeiro EP “Acreditar”, que em setembro de 2015 teve o seu lançamento nos principais plataformas digitais, juntamente com o primeiro vídeo clipe, com a música “Acreditar”, produzido em Barcelona.

Em março de 2016, Théo Silva é convidado a participar da tour do cantor Saulo Fernandes para a África, seguido de shows pelos Estados Unidos. Depois esteve na China (com Margareth Menezes), Bielorrússia (com a cantora Jú Moraes) e em turnê pelo Brasil com a banda Alphazimu.

Um dos momentos mais importantes da sua carreira aconteceu em março de 2017, quando foi convidado pela Brazilian Foundation, junto ao baterista Tito Oliveira, para ministrar workshops sobre os ritmos afro-brasileiros nos Estados Unidos em duas das maiores escolas de música do mundo, a Berklee College of Music (Boston) e a The Collective College New York (NY). Recentemente, Théo Silva lança o seu segundo trabalho autoral, “Dimanar”, um disco que vem recheado de surpresas e participações.

Mais informações sobre o artista, acesse o site do artista: www.theosilva.com



Fernanda Noronha
Cantora e compositora

Last Updated on Friday, 17 August 2018 17:28
 
Culturalizando | Jordan Campos Fora da caixa
Monday, 16 April 2018 00:00


Lançado pela JCA Editora, o livro “Fora da Caixa” é o terceiro livro de Jordan Campos. Natural de Salvador (BA), o autor é Terapeuta Cognitivo Transpessoal Sistêmico e Iridólogo, especialista em Fisiologia e Comportamento. Constelador Familiar. É também conferencista e palestrante internacional, Master em PNL (Programação Neurolinguística), músico e escritor.

Confira conosco a sinopse oficial deste incrível trabalho, que se encontra disponível à venda na loja virtual do autor (http://jordancampos.com.br/loja/).

No livro, Campos tem um convite a lhe fazer. O convite é sair da caixa. Sim, daquela caixa cheia de senso-comum, de regrinhas enganosas e limitantes sobre a vida, relacionamentos e motivação que lhe ensinaram como sendo a verdade.

A tradição de refletir sobre o que lhe cerca dentro de uma caixa fechada e controlada, guiada por poucas respostas e medo, podem ter ferrado uma grande parte de sua vida, e estar produzindo solidão, baixa estima, ansiedade, melancolia e auto boicote. E pode estar, neste exato momento, contaminando seus filhos, amigos e produzindo relações limitadas, perversas e doentias. Olhar sobre outro prisma, FORA DA CAIXA da hipócrita moral dos imorais, e colocar novas informações onde antes você já desconfiava que tivesse algo errado é o convite. O que aconteceu na sua vida e que persistiu até agora foram frutos da forma como você aprendeu a interpretar a realidade através de suas crenças e dos significados que gerou (ou acreditou). O autor tem algo para lhe falar: “Alterar esta percepção muda tudo exatamente agora. Então, me dê a mão, e vamos juntos para fora da caixa.”



Fernanda Noronha
Cantora e compositora

Last Updated on Monday, 16 April 2018 19:30
 
Culturalizando | Ana Gazzola - Urbana
Friday, 16 March 2018 00:00


Sobre o álbum “Urbana”


Com mais de 30 anos de carreira, com um brilhante currículo e com grande destaque no meio musical, a cantora Ana Gazzola apresenta ao público seu mais novo álbum autoral, “Urbana”. Vencedor do prêmio “Brazilian International Press Award 2017”, na categoria de “Melhor CD Brasileiro lançado nos Estados Unidos”, a obra é um sofisticado passeio pelo que há de melhor na música popular brasileira produzida atualmente.

Produzido, arranjado e gravado pelo músico Pablo Medina, em Los Angeles (CA), mixado por André de Sant’Anna e lançado pela “Yellowgreen Productions”, o CD conta com repertório de canções inéditas, todas compostas por Ana, sendo que algumas delas levam também a assinatura de seus principais parceiros.

O álbum abre com a canção “A cidade”, um pop elegante, muito bem elaborado, moderno e, sem dúvidas, um cartão postal para a audição de todo o disco. Leve e sofisticada, “Conexão Geral“ se destaca pela interpretação elegante de Gazzola e a execução precisa e virtuosa de Medina nos teclados. “Total” é a terceira faixa da obra, que tem a participação especial do guitarrista J. J. Brown. Um hit dançante e envolvente, é um dos pontos altos do CD.

O álbum segue com a Bossa Nova “Never Ever”. Com letra composta em inglês, a faixa nos leva a um passeio pela década de 1950, quando aconteceu o advento deste gênero, que deu grande visibilidade à música brasileira no mundo. “Nosso caso” é um agradável Pop Jazz romântico, que conta com a participação do guitarrista Grecco Buratto. “Contas do Colar” é também um dos hits do disco. Um tango que contou com a colaboração magnífica de Mariano Dugatkin no Bandoneon e se destacou pela emocionante e maravilhosa interpretação de Gazzola.

Uma obra marcante, com repertório luxuoso de fusões rítmicas, que vão da bossa nova ao pop, com interpretações carregadas de emoção e naturalidade definem o álbum “Urbana”, que se encontra disponível à venda nas principais plataformas digitais.


Sobre Ana Gazzola


Nascida em Caxias do Sul (RS), a cantora, compositora e multi-instrumentista Ana Gazzola teve os primeiros contatos com a música ainda na infância. E foi através de sua mãe, que cantava e tocava violão, com quem Ana aprendeu os primeiros acordes desse instrumento e as primeiras melodias no universo dessa arte.

Anos mais tarde, com apenas nove anos de idade, Gazzola passou a participar de eventos musicais realizados pela escola em que estudava, sempre ganhando destaque nas suas apresentações, pelas performances cheias de graciosidade, desenvoltura e talento, e se tornou figura sempre presente e muito solicitada para participar dos programas de TV locais.

Já adulta, a artista enquanto estudava Arquitetura, continuava cantando em clubes e festivais no Brasil, porém seu chamado para a música, fez com que a mesma desistisse do curso universitário, para se dedicar integralmente as artes. Foi quando em 1983, a intérprete gaúcha se mudou para o Rio de Janeiro, iniciando sua profissionalização no mercado musical.

Na sua exitosa trajetória, Ana conta com performances em diversos estados do Brasil, com o pianista Luis Carlos Vinhas, com o qual abriu shows para grandes estrelas da música, como Baden Powell, Emilio Santiago, Eduardo Conde, entre outros.

Nos anos 90, Gazzola mudou-se para New York (EUA). Porém, depois de algum tempo, foi morar em Los Angeles (CA), onde se radicou e ganhou grande reconhecimento profissional, pelo seu trabalho com o “Brasil Brazil Show”, grupo musical criado juntamente com a cantora carioca Sonia Santos.

Com o grupo, Ana vem representando a cultura e a música brasileira pelo mundo, com apresentações glamorosas em Festivais de Jazz, Teatros, Universidades e Centros de “Performing Arts”, inclusive abriu shows para Ray Charles, Diana Krall, Nancy Wilson, Al Jarreau, B.B. King, entre outros.

Com o “Brasil Brazil Show”, a cantora também tem seu registro em três CDs e dois DVDs; foi duas vezes vencedora do prêmio “Brazilian International Press Award”, na categoria “Entidades que representam o Brasil com honras no exterior” em 2004 e 2008, e foi nomeada “Comendadora do Condado de Los Angeles”, juntamente com sua parceira musical Sonia, em 2016, pelosa serviços culturais prestados para a comunidade.

Como “carreira solo”, Gazzola tem registrado em sua discografia quatro CDs, incluindo o premiado álbum “Urbana”.



Fernanda Noronha
Cantora e compositora

Last Updated on Friday, 16 March 2018 18:36
 
« StartPrev123NextEnd »

Page 1 of 3

Translate

Portuguese English Spanish