Home
Saúde


Saúde | ANSIEDADE
Wednesday, 12 June 2019 00:00


Falar sobre ansiedade parece uma tarefa fácil, já que pode é uma situação que pode acontecer com qualquer pessoa e a qualquer momento, mesmo porque muitas vezes é vista como uma emoção normal e até saudável. No entanto, quando uma pessoa sente níveis desproporcionais de ansiedade frequentemente, esse estado emocional pode se tornar um distúrbio médico e ser considerado uma das mais complexas doenças da atualidade.


VAMOS COMEÇAR DO PRINCÍPIO


Vamos pensar nos homens das cavernas. Imaginemos a condição em que eles viviam, a aproximação dos predadores e dos perigos que corriam ao simplesmente saírem da área onde se sentiam protegidos. Só esse fato desencadearia alarmes no corpo todo, tornando-os atentos ao que deveriam fazer imediatamente. Esses alarmes que poderiam ser a diferença entre continuarem vivos ou morrerem, se mostravam perceptíveis na forma em que podiam ser percebidos tais como um batimento cardíaco elevado, sudorese, aumento da sensibilidade ao ambiente, aumentando consideravelmente a capacidade de percepção e avaliação da situação.

Todo perigo causa, no ser humano, uma descarga de adrenalina, um hormônio que alerta o cérebro, desencadeado este, por sua vez, essas reações “ansiosas” em um processo chamado de “luta ou fuga”. Isso prepara a pessoa para um confronto físico ou para fugir de quaisquer ameaças em potencial.

Atualmente não vivemos as mesmas condições que os homens primitivos viveram, mas nos encontramos também nessa situação de “fuga ou luta”, causada não por feras gigantescas de pele, músculos e ossos, mas por outros tipos de “feras”, estas que muitas vezes se mostram tão grandes ou maiores como: trabalho, dinheiro, vida familiar, saúde, casamento, vida sexual, vida religiosa, doenças e outras questões cruciais que exigem a atenção de uma pessoa, que sem necessariamente correr o risco de morte imediata, também exige a reação de “lutar ou fugir”.

O sentimento ansioso diante de um evento importante da vida ou durante uma situação difícil em que não se sabe o que fazer, é um eco natural da reação original de “luta ou fuga”. Por várias razões que não serão discutidas agora, a pessoa pode sentir que essas lutas contra inimigos não físicos podem ser essenciais para a sobrevivência.

É bastante comum, e considerada normal, uma forma de ansiedade a curto prazo que desaparece após uma situação estressante ou traumática como um exame, um pós-acidente ou depois da perda de um parente ou amigo. Quando um indivíduo enfrenta situações prejudiciais ou preocupantes, os sentimentos de ansiedade não são apenas normais, mas também necessários para a sobrevivência. Porém há pessoas em que a ansiedade aparece sem motivo aparente e/ou, mesmo tendo uma causa, ela persiste por um tempo maior que o necessário para processar a situação, trazendo consequências desagradáveis e às vezes incapacitantes, tanto para a pessoa como para a família a longo prazo, afetando seriamente a vida cotidiana de todos.

Ao contrário de muitos outros problemas de saúde, não há uma causa única para a ansiedade. Ela é complexa, única para cada pessoa e, na maioria das vezes, imperceptível para os outros. Os distúrbios de ansiedade podem alterar a forma como uma pessoa processa suas emoções e como se comporta, causando até sintomas físicos. A ansiedade é também causadora de muitos outros sintomas como doenças mentais, levando pessoas que têm, por exemplo, nervosismo, medo, apreensão e preocupação excessivas confundirem esses distúrbios com simples sintoma emocional, e se tratam como se assim fosse.

Doenças relacionadas à ansiedade estão em ascensão. Todos os dias consultórios médicos, clínicas de terapias alternativas e até mesmo igrejas, ficam lotados de pessoas de todas as idades, crenças, etnias e orientações sexuais, que relatam ter algum tipo de sintoma ou problema que eles chamam de ansiedade.


MAS AFINAL, O QUE É ANSIEDADE?


Segundo a definição médica americana, a ansiedade é “uma emoção caracterizada por sentimentos de tensão, pensamentos preocupantes e mudanças físicas, como aumento da pressão arterial”. Sabendo disto e entendendo que a ansiedade pode causar sofrimento, ela nem sempre é uma condição médica, mas sempre vai requerer ajuda para uma abordagem adequada.

Há, portanto, que se estar atento ao fato que existe uma diferença importante entre os sentimentos normais de ansiedade e um transtorno de ansiedade, que muitas vezes requer atenção médica, psicológica ou psiquiátrica, para ajudar a pessoa a reconhecer e identificar as diferenças e discutir possíveis tratamentos.

De forma clara e sucinta seguem alguns “tipos de ansiedade”. Caso você se identifique com algum deles, é importante que procure ajuda:


• Transtorno de ansiedade generalizada: é um distúrbio crônico (demorado) que envolve ansiedade excessiva e duradoura e preocupações com eventos, objetos e situações da vida, não específicos as vezes sem importância alguma. Neste quadro, há uma grande manifestação de sintomas físicos que na maioria das vezes não se justificam.
• Transtorno do pânico: ataques breves ou repentinos de intenso terror e apreensão com sensação de morte iminente. Geralmente são rápidos mais em casos graves podem durar horas.
• Fobias: este é um medo irracional e ilógico juntamente com a necessidade de evitar um determinado objeto, ser ou situação. Mesmo que a pessoa saiba que o medo não se justifica ela não consegue vencê-lo.
• Mutismo seletivo: esta é uma forma de ansiedade muito comum em crianças. No entanto adultos também sofrem e experimentam, ficando incapazes de falar certos contextos ou em determinados lugares.
• Transtorno de ansiedade social: é um medo do julgamento negativo dos outros em situações sociais ou de constrangimento público.


Em relação ao tratamento, quero deixar bem claro que é necessário procurar ajuda competente. É maravilhoso ter amigos, que podem ajudar muito em uma abordagem sobre ansiedade, mas sempre assistido por profissionais competentes que podem orientar, dar dicas, ensinar e ajudar você a vencer os limites impostos pela ansiedade. Como orientação profissional, digo que procure primeiro ajuda e não medicamentos. Busque alguns recursos alternativos, vitaminas e suplementos alimentares. E se nada disto fizer realmente diferença, aí assim é hora de tomar alguma medicação.


AINDA COMO RECURSOS SUGIRO ALGUMAS DICAS:


Gerenciamento de estresse - Tente ter mais controle sobre as coisas relativas ao futuro. Se organize. Compile listas para tornar tarefas assustadoras mais fáceis e, sempre que possível, tire uma folga para relaxar.
Aprenda técnicas de relaxamento - Atividades simples podem ajudar a aliviar os sinais mentais e físicos da ansiedade.
Substitua pensamentos negativos por positivos - Faça uma lista dos pensamentos negativos que podem estar circulando como resultado da ansiedade e anote outra lista ao lado, contendo pensamentos positivos e críveis para substituí-los.
Rede de suporte - Converse com pessoas conhecidas que dão apoio, como um membro da família ou um amigo.
Pratique exercício - A atividade física pode melhorar a autoestima e liberar substâncias químicas no cérebro que desencadeiam sentimentos positivos.


Para terminar este artigo, aqui vai uma sugestão pessoal: tenha um estilo de vida ativo, uma dieta equilibrada e ame sempre. Esteja perto de pessoas que te amam. Evite pessoas que considera como toxicas para você. Tente colocar diante de seus olhos coisas bonitas. Passeie, veja belas paisagens. E sempre que puder e mesmo quando não puder, também sorria.



Dr. Wesley Bandeira
Fundador e criador da terapia CTERT
Core Transformation Emotional Relieve Therapy
Terapeuta na Art Of Healing Atlanta-Clinic

Last Updated on Wednesday, 12 June 2019 15:03
 
Saúde | Francine Choren: Conheça a brasileira especialista em fertilidade
Thursday, 16 May 2019 00:00


Neste mês das mães, convidamos a brasileira, natural de Belo Horizonte, Francine Choren, que é acupunturista e especialista em fertilidade na clínica Art of Healing em Atlanta, para falar sobre o seu trabalho. Francine tem bacharelado em Science and Human Physiology pela University of Oregon e mestrados em Science in Acupuncture e Traditional Oriental Medicine (MSAOM) pela Pacific College of Oriental Medicine campus in Chicago, Illinois. É também licenciada em Acupunture and herbalism L.AcI e Specialty courses on fertility, women’s health.

Acupunturista há 5 anos, Francine se especializou em saúde da mulher e fertilidade. A acupuntura entrou em sua vida durante a adolescência. Foi nesse período que ela descobriu a paixão de seu pai pela medicina chinesa. Francine pode presenciar seu pai usando a acupuntura, como um último recurso, para deixar de fumar. Isso teve um grande impacto tanto na vida dele quanto na da brasileira, pois foi a partir dessa experiencia que ele se tornou acupunturista e anos depois ela também.

Francine cresceu vendo o resultado da medicina chinesa nos pacientes de seu pai, além na dele. Os pacientes, felizes com o resultado, sempre fizeram questão de agradecê-lo, até mesmo quando caminhava pelas ruas. Ela via que esse procedimento curava, mas não entedia como funcionava. Quando Francine tinha cólica menstrual e o seu pai fazia acupuntura usando pontos nos pés ou pernas, não fazia sentido para ela, mais a cólica passava. Com o tempo, a dores sumiram, sem a necessidade de tomar remédio algum. Foi assim que Francine se interessou pela medicina chinesa, mas ainda com muita dificuldade em entender o sentido real de tudo aquilo, devido à mentalidade ocidental.

Quando a brasileira fez seu bacharelado aqui nos Estados Unidos em Fisiologia Humana, ela pensava que seguiria a medicina ocidental e focaria em ginecologia. No entanto, quanto mais ela estudava, menos interesse tinha no estilo invasivo e cheio de remédios para se tratar o paciente.

Foi no último ano do bacharelado em que Francine decidiu fazer um curso de pesquisa dentro da medicina alternativa. Esse curso a fez entender a ciência e a fisiologia dentro da medicina chinesa, e assim seguiu os passos do pai. Foram mais quatro anos de estudos e especialização. Trabalhou em clínicas e hospitais em Chicago antes de se mudar para Atlanta.

Na clínica Art of Healing, Francine tem pacientes com dores de coluna, de cabeça, com ansiedade, insônia, entre outros casos. Mas sua especialidade é a saúde da mulher e também fertilidade. Ela ajuda as mulheres não somente a ficarem grávidas, mas também aquelas que sofrem com síndrome do ovário policístico, ciclo anovulatório, ciclo irregular, TPM, enxaquecas e menopausa. Tudo de forma natural, por meio da acupuntura e ervas chinesas. E claro, educando cada paciente sobre o seu próprio corpo.

Nos últimos anos, a médica tem focado cada vez mais na área de fertilidade, pois percebe muitas mulheres que tentam engravidar várias vezes e não conseguem. As pacientes falam de suas frustações a cada teste negativo, bem como tudo isso afeta o casal, desde o sexo programado e robotizado, até o sentido de culpa de cada um. Quando o casal procura informações ou ajuda dos amigos, acabam escutando conselhos como “Vocês só têm que relaxar”, fala que acaba não ajudando ninguém a relaxar, e faz com que muitas mulheres se sintam culpadas.

Mas apesar de existir uma cobrança muito maior na mulher do que no homem, os problemas com fertilidade atingem os dois igualmente. Por isso, é muito importante que os homens também façam avaliações para ver a quantidade e a mortalidade dos espermatozoides. Se a mulher tiver o ciclo menstrual regular, a recomendação é que o homem seja o primeiro a fazer os testes. Nas mulheres, os testes são muitos mais invasivos.

Receber um diagnóstico de infertilidade é frustrante para ambos no casal, especialmente quando não se sabe o motivo. Na maioria dos casos, é preciso um ano de tentativas para depois aceitar o resultado. Antes disso é considerado dificuldade, mas não é um problema. Em situações em que o diagnóstico é claro, as soluções, dentro da medicina convencional, envolvem muitos hormônios e/ou técnicas extremamente invasivas ao corpo.

A medicina chinesa oferece uma solução diferente para essas mulheres ou para o casal, sem efeitos colaterais, ajudando, inclusive, a diminuir o estresse do dia a dia. As pesquisas mostram que acupuntura facilita a transformação normal dos hormônios liberados pelo ovário, e pode também restaurar funções normais do sistema endócrino (sistema no cérebro responsável pela liberação de hormônios). Em casos em que o casal já decidiu usar in-vitro ou inseminação intrauterina (IIU), existem muitas pesquisas que mostram que o uso da acupuntura antes e depois desses procedimentos aumentam as chances de um resultado positivo.

Segundo Francine, um dos grandes problemas trabalhando com fertilidade é que existem muitos mitos e pouco conhecimento do próprio corpo. Muitas pessoas se autodiagnosticam pela internet ou tentam resolver problemas lendo a experiência de outras pessoas. Um exemplo disso é o mito do ciclo de 28 dias. É muito comum mulheres terem aprendido que o ciclo menstrual é de 28 dias e no meio desse ciclo (dia 14) ela ovula. Isso não é um dado exato. O ciclo menstrual normal varia de 21 a 35 dias, dependendo da mulher e por isso a ovulação de cada uma é diferente. É importante prestar atenção no seu próprio corpo e ver os sinais de ovulação, como o tipo de fluido cervical, temperatura basal e muitas vezes cólica unilateral, comuns na época fértil.

O seu corpo é único. A sua fisiologia não responde somente aos hormônios e remédios. O seu corpo responde também ao seu redor e suas emoções. Portanto, é bom lembrar que o seu relacionamento, o tipo de trabalho que faz, os horários em que dorme, a alimentação, são todos fatores que afetam a sua fisiologia. Assim, fazer mudanças no seu cotidiano muitas vezes são essenciais para criar atitudes duradouras.

O sucesso da medicina chinesa para continuar existindo e crescendo por mais de 2000 anos, está em poder ver em cada paciente como único e decidir no tratamento vendo o corpo como um todo. Por isso, mesmo quando a paciente quer engravidar, Francine pergunta sobre a sua alimentação, digestão, trabalho, exercício físico e estado emocional. Os pontos de acupuntura usados em cada pessoa não são tabelados de acordo com o diagnóstico. Poucos são protocolados e pré-decididos. Eles são selecionados depois de cada consulta com o paciente porque cada pessoa é diferente.

Para concluir, Francine diz “que entende que muitas pessoas têm receio em experimentar essa medicina. As vezes por não entender o seu funcionamento, assim como eu no início. Muitos têm medo de agulhas, usadas na acupuntura. Mas se lembrem que essa é uma medicina natural, e poder sentir o seu corpo funcionando como deveria sem ter que lidar com efeitos colaterais ou procedimentos invasivos é um investimento em você mesmo.



Da Redação
Francine trabalha na Art Of Healing Atlanta-Clinic
www.artofhealinginc.com
Phone: (404) 355-1662

Last Updated on Thursday, 16 May 2019 14:54
 
Saúde | Os efeitos dos cigarros eletrônicos em adolescentes
Monday, 22 April 2019 00:00


Moda imitada por jovens do mundo inteiro, os cigarros eletrônicos são consumidos e em grande número nos Estados Unidos. Segundo o Centro de Prevenção de Doenças americano, seu consumo já superou os cigarros tradicionais entre estudantes de High School.

Os cigarros eletrônicos são vaporizadores eletrônicos ou sistemas eletrônicos de fornecimento de nicotina e outros produtos químicos, operados por bateria. Eles podem se assemelhar a cigarros de tabaco tradicionais, como os charutos e cachimbos, ou até itens do dia a dia, como canetas ou cartões de memória USB. Independentemente do seu design e aparência, esses dispositivos geralmente operam de maneira semelhante e são feitos de componentes similares. Mais de 460 diferentes marcas de cigarros eletrônicos estão atualmente no mercado e alguns disponíveis no mercado possuem substância que afeta células pulmonares.

E-cigarros, como são chamados, são populares e a forma mais comumente utilizada de tabaco entre os jovens nos Estados Unidos. Sua fácil disponibilidade, propagandas atraentes, vários sabores e líquidos, e a crença de que eles são mais seguros que os cigarros ajudaram a torná-los atraentes para essa faixa etária.

A intenção inicial dos cigarros eletrônicos era de ajudar adultos como um caminho para abandonar o fumo. Mas o hábito se alastrou rapidamente entre adolescentes e isso causou preocupação de várias instituições da área da saúde nos Estados Unidos. Um novo relatório encomendado pelo Congresso e patrocinado pela Food and Drug Administration dos Estados Unidos foi realizado pelas Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina, que fez uma análise abrangente das evidências sobre os efeitos dos cigarros eletrônicos sobre a saúde humana.

A equipe de pesquisadores mostra que a nicotina, em qualquer forma, danifica os pulmões. Também mostra que mesmo sem nicotina, os cigarros eletrônicos podem afetar a saúde pulmonar. Entretanto, outras evidências sugerem que, embora os cigarros eletrônicos não estejam isentos de riscos à saúde, eles provavelmente serão menos prejudiciais do que os cigarros convencionais. Os cigarros eletrônicos contêm menor número e níveis mais baixos de substâncias tóxicas do que os cigarros convencionais, e o uso de cigarros eletrônicos pode ajudar os adultos que fumam cigarros convencionais a pararem de fumar. No entanto, seus efeitos na saúde a longo prazo ainda não estão claros. Entre os jovens - que usam e-cigarros em taxas mais altas do que os adultos - há evidências substanciais de que o uso de cigarros eletrônicos aumenta o risco de transição para fumar cigarros convencionais.

Segundo o relatório, em algumas circunstâncias, como o uso por adolescentes e jovens adultos não fumantes, seus efeitos adversos claramente merecem preocupação. Em outros casos, como quando fumantes adultos os usam para parar de fumar, eles oferecem uma oportunidade para reduzir as doenças relacionadas ao fumo.


E-cigarros e os efeitos para a saúde e desenvolvimento dos adolescentes


A adolescência é fundamental para o desenvolvimento do cérebro, que continua na idade adulta jovem. Os jovens que usam produtos de nicotina em qualquer forma, incluindo os cigarros eletrônicos, são os únicos que correm risco de efeitos duradouros. Como a nicotina afeta o desenvolvimento do sistema de recompensa do cérebro, o uso continuado de desse produto pode não apenas levar à dependência da nicotina, mas também tornar outras drogas, como a cocaína e a metanfetamina, mais prazerosas para o cérebro em desenvolvimento de um adolescente.

A nicotina também afeta o desenvolvimento de circuitos cerebrais que controlam a atenção e a aprendizagem. Outros riscos incluem transtornos do humor e problemas permanentes com o controle dos impulsos, sendo uma incapacidade de combater um desejo ou impulso que pode prejudicar a si mesmo ou aos outros.

Os cigarros eletrônicos contem nicotina nos e-líquidos, que é prontamente absorvida dos pulmões para a corrente sanguínea quando uma pessoa os usa. Ao entrar no sangue, a nicotina estimula as glândulas suprarrenais a liberar o hormônio epinefrina (adrenalina). A epinefrina estimula o sistema nervoso central e aumenta a pressão sanguínea, a respiração e a frequência cardíaca. Assim como a maioria das substâncias que causam dependência, a nicotina ativa os circuitos de recompensa do cérebro e também aumenta os níveis de um mensageiro químico no cérebro chamado dopamina, que reforça os comportamentos recompensadores. O prazer causado pela interação da nicotina com o circuito de recompensa motiva algumas pessoas a usar a nicotina de novo e de novo, apesar dos riscos à sua saúde e bem-estar.

Nos Estados Unidos, o órgão que regula a venda de e-cigarros é o FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos). Seu papel é proteger a saúde de jovens americanos. Crianças menores de idade não podem mais comprar cigarros eletrônicos em lojas ou on-line, em cumprimento da regulamentação governamental de cigarros eletrônicos de 2016. A FDA agora regula a fabricação, importação, embalagem, rotulagem, publicidade, promoção, venda e distribuição de cigarros eletrônicos.



Da Redação

Last Updated on Monday, 22 April 2019 14:22
 
Saúde | Viver bem é viver sem dor!
Thursday, 14 February 2019 00:00


Conheça o Dr. Wesley Bandeira, Fundador e criador da terapia CTERT - Core Transformation Emotional Relieve Therapy


Dr. Wesley Bandeira nasceu na cidade de Codó, no Maranhão. Aos 10 anos de idade, se mudou para a capital, São Luiz, onde, alguns anos mais tarde, cursaria medicina na Universidade Federal do Maranhão.

Ainda como estudante de medicina, Dr. Wesley se destacou pelo interesse e cuidado com os doentes que chegavam às suas mãos. Alguns faziam parte de pesquisas, outros para serem tratados. Mas para ele, cada paciente era um ser humano único, com a certeza sempre de que mais importante que a doença, é o doente.

Depois de concluir a faculdade, Dr. Wesley se mudou para Brasília, DF. Lá ele deu continuidade à medicina ingressando na carreira militar. Porém, quando trabalhava em um hospital militar, desenvolveu uma enfermidade que os médicos, por mais que pesquisassem, não conseguiam um diagnóstico que justificasse tal doença. Dr. Wesley foi internado várias vezes. Sem respostas, foi mandado de volta para casa.

Entretanto, através de uma experiência espiritual, ele começou a ter uma resposta que lhe deu alguma esperança e neste mesmo tempo, conheceu uma médica homeopata que disse que poderia curá-lo e como agradecimento pediu para que ele estudasse medicina homeopática e também a praticasse.

Os resultados foram impressionantes. Após algum tempo, ele voltou à vida normal e como havia prometido especializou-se em MEDICINA HOMEOPÁTICA no Instituto Hahnemanniano do Brasil, no Rio de Janeiro. Através desse estudo, ele desenvolveu uma nova prática com tanto sucesso que se tornou médico de artistas e políticos em Brasília, sendo referência em medicina homeopática.

Toda esta experiência, o levou a se interessar em como ajudar as pessoas espiritualmente. Dr. Wesley se tornou um médico reconhecido, com quase quarenta anos em alopatia e homeopatia. Um pesquisador profundo sobre o funcionamento do cérebro e o comportamento humano. Autor de livros relacionados ao crescimento emocional. Foi reconhecido em grandes Conselhos Regionais de Medicina como São Paulo e Brasília. Além de se tornar Terapeuta certificado pela EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) International. Ele ainda recebeu o título de Cidadão Honorário em São Paulo.

Dr. Wesley também lecionou por mais de vinte anos e atuou como palestrante internacional. Tornou-se líder da segunda maior igreja da instituição que pertencia, pastoreando mais de três mil membros da igreja. Foi considerado guia espiritual de estrelas, políticos e outras celebridades da mídia. Foi também um dos principais representantes da instituição ao lidar com mídia nacional. Desenvolveu grupos de estudo ensinando os alunos a viverem melhor e a lidarem com questões emocionais utilizando conceitos terapêuticos e bíblicos. Criou e liderou grupos de cura emocional, trabalhando para construir e fixar a autoestima. Criou e liderou grupos que ensinam prosperidade e construção de riqueza.

Em 2003, Dr. Wesley se mudou para Atlanta, GA para trabalhar com a instituição eclesiástica que pertencia, trabalhando também na área emocional e espiritual.

Ele aperfeiçoou o inglês e aprendeu novas práticas e exercícios de medicinas alternativas. Após algum tempo, vendo as necessidades dos imigrantes para suporte emocional e físico, resolveu investir tempo integral na prática da medicina alternativa e criou um método de cura emocional rápida que recebeu o nome de CORE AND EMOCIONAL RELEASE, atendendo tanto os imigrantes brasileiros, como os americanos.

Em 2017, foi convidado para trabalhar na Art of Healing, em Atlanta. Uma clínica com uma visão abrangente entendendo que se há vários caminhos para a doença, então há vários caminhos para a cura. Dr. Wesley aceitou prontamente porque via que essa também seria uma maneira de ajudar às pessoas que já estavam em um estado de estresse por serem imigrantes, podendo assim não só auxiliá-los a terem melhores condições emocionais, como também, até financeiras. Afinal é através do tratamento homeopático que se focaliza o indivíduo, integrando-o em seu ambiente, valorizando-o individualmente e criando um relacionamento pessoal com o paciente, tornando o mesmo responsável pelo seu tratamento e pelo seu estado de saúde.

Em sua terapia, o paciente é levado a se conscientizar da sua realidade física e emocional, restaurando progressivamente sua saúde, recuperando sua independência, criando uma melhor condição de saúde e imunidade orgânica. Com isso, é possível diminuir idas aos médicos tradicionais.

Outro fator importante são os medicamentos homeopáticos, que são baratos e acessíveis, o que implica em uma grande economia financeira.

Segundo o Dr. Wesley, pessoas com problemas físicos e emocionais não conseguem se superar sozinhas. Muitas frases simples como “você consegue sair desta”, “tente manter o pensamento positivo” e “tenha fé”, fazem parte de um recurso já experimentado por muitas outras pessoas: Homeopatia, Core Transformation e todos os outros tratamentos que estão à disposição no nosso holístico Art of healing Metro Atlanta.

Ainda segundo o Dr. Wesley, é preciso ter consciência de que o papel do amigo não é tratar o outro, mas incentivá-lo a buscar a melhor opção.



Dr. Wesley Bandeira
Fundador e criador da terapia CTERT
Core Transformation Emotional Relieve Therapy
Terapeuta na Art Of Healing Atlanta-Clinic

Last Updated on Thursday, 14 February 2019 17:59
 
Saúde | Conheça a Quiroprática Barbara Dominguez
Wednesday, 23 January 2019 00:00


A doutora Barbara Dominguez nasceu e cresceu em Elizabeth, New Jersey. Seus pais são imigrantes do Uruguai e seu avô era brasileiro. Fala fluentemente o espanhol e entende o português. A sua formação é em Quiropraxia, onde atua como médica quiroprática há 16 anos.

Sua carreira médica começou como técnica de medicina de emergência, aos 17 anos de idade. Esse trabalho a ajudou a pagar por seus estudos. Frequentou o Bloomfield College em Nova Jersey, onde se formou em Biologia. E então obteve seu doutorado em Quiropraxia pela Life University em Marietta, GA. Desde então, é membro da Associação Latino-Americana de Quiroprática.

Segundo Barbara, o que distingue essa profissão é o fato de cuidar do componente mecânico do corpo em comparação com o componente químico. Quando há uma interrupção no componente mecânico, muitos problemas de saúde podem surgir, e é um quiroprático quem pode corrigir isso.

Barbara destaca que os Estados Unidos é um país maravilhoso e cheio de oportunidades, por esse motivo não é nenhuma surpresa, o fato de mais e mais imigrantes escolherem viver aqui. “A população de imigrantes é batalhadora e não tem medo de trabalhar duro. Trabalho esse que muitas vezes sacrifica os nossos corpos com trabalhos físicos que podem afetar a nossa saúde”, afirma a doutora.

Por essa razão, Barbara montou a sua clínica quiroprática. Já são 16 anos de trabalho com único propósito, o de fazer a diferença na vida das pessoas, especialmente das comunidades imigrantes. Ela afirma sentir que vivemos em um país que nos fornece muitos caminhos para tratar nossas dores e não deve haver nenhuma razão para vivermos com elas. “Nós só precisamos encontrar o problema mais cedo, a fim de buscar uma solução para viver sem dor, seja a dor originada de movimentos repetitivos ou uma experiência traumática, como um acidente de carro ou uma lesão relacionada ao trabalho”, destaca a doutora.

Barbara inaugurou sua clínica quiroprática em agosto de 2003, depois de trabalhar como médica em todo o estado da Geórgia. Rapidamente percebeu onde era seu nicho e onde seria seu foco. Sendo filha de pais imigrantes hispânicos, não sabia como nossa cultura funcionava quando se tratava da importância de nossa saúde. "Não temos tempo para nós mesmos, só temos tempo para trabalhar", afirma a doutora.

A doutora explica que procura educar seus pacientes para que não deixem que a saúde chegue a um ponto sem retorno, pois nesse caso, ao invés de ser algo que pode ser corrigido imediatamente, se transforma em um problema crônico que só poderá ser resolvido com um gerenciamento da dor.

O bom trabalho da doutora Barbara gerou frutos, possuindo agora quatro clínicas que a permitem atender ainda mais as nossas comunidades. Essas clínicas estão localizadas em Lawrenceville, Gainesville, Doraville e Marietta.

Muitos pacientes tratados pela doutora Barbara, são imigrantes. A grande maioria possui empregos que consistem em trabalho intenso, como trabalhadores da construção civil e house cleaning. Essas pessoas são mais propensas a sofrer dor no pescoço, nas costas e nas extremidades, mas, muitas vezes, acabam com um outro tipo de lesão relacionado ao trabalho ou a acidentes de carro. Com sua vasta experiência em quiropraxia médica e lesões resultantes de acidentes de trabalho, ela criou um programa específico para esse tipo de paciente e fez dele a sua especialidade.

A médica afirma que ao longo dos anos, dedicou-se em fornecer atendimento de qualidade aos seus pacientes. Além disso, tentou facilitar o tratamento para a sua comunidade, não só o quiroprático, mas também, o tratamento médico. Sua clínica é MD/DC e Barbara afirma que ambas as práticas devem ser integradas no tratamento dos pacientes. “Acreditamos que como médicos, precisamos perceber nossas limitações e saber quando outros profissionais são necessários para tratar os pacientes como um todo, a fim de obter os melhores resultados. Acreditamos em estudos de diagnósticos, que podem comprovar ou mostrar lesões permanentes para que se fortaleça quando se tratar de acidentes e lesões relacionadas ao trabalho. Por causa disso, minha reputação foi mantida em padrões tão altos que nossos pacientes têm uma grande confiança em nosso trabalho”, explica a doutora.

Educar a nossa comunidade tem sido uma das prioridades da doutora ao longo de sua carreira. Realizando eventos, palestras em igrejas e escolas secundárias e reuniões com líderes de nossa comunidade, compartilhando insights sobre a prevenção de possíveis lesões que alguém possa adquirir por meio de acidentes de trabalho ou involuntários. Sua missão, na clínica Dominguez Chiropractic é mudar a mentalidade de nossas comunidades, acreditar que a prevenção pode levar a um futuro de melhor saúde e evitar lesões. “Planejamos compartilhar dicas em artigos futuros”, destaca Barbara.

A doutora afirma ainda que se empenha pela excelência e que na Quiropraxia de sua clínica Dominguez Chiropractic não cessarão os esforços até chegarem a todas as nossas comunidades de imigrantes. A filosofia, segundo ela, consiste em encontrar um diagnóstico e também a solução, o mais rápido possível, para que o paciente possa continuar com a vida diária sem dor.

Barbara revela que já estão planejando mais uma clínica em uma nova localidade e que acabaram de inaugurar a Dominguez Chiropractic em Marietta para melhor servir a nossa comunidade brasileira.

Ao longo dos anos, Barbara e sua equipe formaram uma rede de profissionais que trabalham juntos e podem encaminhar o paciente a qualquer especialidade, se for outro provedor ou um advogado para que possa defendê-lo de uma lesão. “Convidamos a comunidade brasileira a conhecer a nossa equipe para terem ciência de que em qualquer necessidade que tenham no futuro, poderemos ajudá-los. Estamos ansiosos para conhecê-los e agora estamos mais perto do que nunca”, finaliza a doutora.



Da Redação

Last Updated on Wednesday, 23 January 2019 18:52
 
« StartPrev12NextEnd »

Page 1 of 2

Translate

Portuguese English Spanish