Home
Fitness


Fitness | Estratégias para não exagerar na gastronomia das festas de fim de ano
Friday, 14 December 2018 00:00


O inverno chegou e com ele vem aquela vontade de ficar em casa debaixo das cobertas e comer todas as delícias que esta estação sugere. Às vezes é difícil não exagerar na comilança de fim de ano. Você come uma refeição saudável em casa, acha que está indo bem, depois sai de casa e começam as tentações das tradições gastronômicas das festas de fim de ano. É comida por todo lado! Você fica com fome, e logo está comendo rabanada, panetone, cookies e sobremesas, arruinando a sua dieta.


Controle o seu índice glicêmico

Adicionar vinagre e canela às refeições é uma excelente dica para controlar o açúcar no sangue. O vinagre tem mostrado reduzir o índice glicêmico (o que significa que você metaboliza a comida mais lentamente), acrescenta sabor ácido aos molhos de salada, molhos e legumes assados sem muitas calorias. Para um aroma agradável, adicione canela a tudo, desde café, chás e sucos ao chili. Como o vinagre, a canela retarda a velocidade com que a comida transita do estômago para o intestino, e isso o mantém mais cheio e ajuda a evitar a depressão pós-refeição.


Não fique com fome e coma devagar

A correria no final do ano acaba preenchendo toda a nossa agenda, não sobrando muito tempo para cozinhar. Ficar longas horas sem comer é ruim, pois você acaba compensando e come demais, aumentando os seus níveis de insulina, fazendo com que você se sinta cansado, depois com fome de novo. Então você come em excesso novamente. Em vez de tentar resistir à fome, coma algo saudável, faça um pequeno lance entre as refeições, mesmo quando você não estiver com fome. Assim você comerá menos e tenderá a comer mais devagar.

Quando você engole comida, há um atraso considerável antes de sentir qualquer saciedade. Este atraso é geralmente entre 10 e 30 minutos. Devido a esse atraso, tendemos a comer mais alimentos do que realmente precisamos. E quanto mais rápido comemos, mais tendemos a consumir em uma refeição mais tarde.


Beba água, e não bebidas calóricas

Ficar desidratado causa cansaço e confusão mental. A falta de água no organismo também pode causar uma sensação que é facilmente confundida com a fome. Por outro lado, as calorias líquidas, como sucos e refrigerantes, não são suficientes quando você está desidratado, e a rápida digestão causa aumentos de insulina. Portanto, evite as bebidas açucaradas e opte por água com gás. Você pode acrescentar limão, morango ou pepino, se quiser, para dar um sabor melhor.

Beber pelo menos três quartos de um galão de água por dia. Além disso, certifique-se de beber um copo cerca de 20 minutos antes de cada refeição para aliviar o apetite.

Não se esqueça que o consumo de bebida alcoólica costuma se elevar no frio, o que pode aumentar o consumo de calorias e, consequentemente, atrapalhará a sua dieta. Portanto, moderação é fundamental. Não esqueça que cada grama de álcool fornece 7 kcal. Se você for beber, opte pelo vinho tinto, pois tem propriedades antioxidantes que fazem bem à saúde.


Não deixe o frio te desencorajar ao exercício!

Atividade física é essencial para o funcionamento do organismo. Além do gasto de energia, libera hormônios do bem-estar, mantendo, assim, o estresse sobre controle, o que ajuda a controlar a fome.

Com o frio do inverno aqui nos Estados Unidos é fácil ficarmos desanimados na hora de fazer exercícios. Mas, na verdade, ele pode ser um aliado na hora de malhar. Alguns especialistas afirmam que o corpo queima mais caloria durante o exercício realizado quando está frio, para tentar manter a temperatura do interna do corpo. Mas não malhe exposto ao frio, para que o seu organismo não sofra durante a atividade física, e sempre faça um alongamento e aquecimento prévio, com movimentos leves para facilitar a adaptação do metabolismo no momento do exercício.

Fazer aulas de hidroginástica, pilates, musculação ou até mesmo exercícios em casa são excelentes atividades para o inverno. Outro incentivo para não deixar a malhação de lado nessa estação é o de que a com a prática de esportes e exercícios, é possível aumentar a resistência do organismo e minimizar os riscos de gripes e resfriados.



Da Redação

Last Updated on Friday, 14 December 2018 15:42
 
Fitness | Alerta! Você está consumindo açúcar em excesso!
Thursday, 15 February 2018 00:00


Todos nós sabemos que o consumo de açúcar é ruim para a nossa saúde. Mas você já parou para pensar na quantidade e qualidade de açúcar que ingerimos diariamente? O tipo refinado, que é o mais prejudicial à saúde, é encontrado em quase 80% de tudo o que consumimos, principalmente nos produtos industrializados.

O açúcar é uma fonte de energia. É um hidrato de carbono simples é encontrado em sua forma natural em alimentos como frutas, vegetais, leite etc. Entretanto, as fontes mais abundantes são os produtos industrializados, dentre os quais estão cookies, chocolates, refrigerantes.

O açúcar é rico em calorias e pobre em nutrientes, motivos pelos quais devemos restringir ainda mais o seu consumo, pois além de causar o ganho de peso, também pode causar uma série de problemas, muito além das cáries. A obesidade já é considerada uma questão de saúde pública, tamanha a quantidade de pessoas que sofrem da doença. O problema é causado, entre outros fatores, pelo excesso de preparações e alimentos gordurosos, o consumo excessivo de doces e refrigerantes.

Em média, uma pessoa não faz ideia de quanto açúcar consume diariamente. Você ficará surpreso se calcular a quantidade de colheres de chá desse ingrediente que está escondido na maioria dos alimentos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o consumo de açúcar diário não ultrapasse os 10% das calorias na dieta de uma pessoa. Por exemplo: um adulto que consome 2.500 Kcal por dia não deve ultrapassar, para homens (37,5g ou 9 colheres de chá) e para mulheres (25g ou 6 colheres de chá).

Você sabe qual é a quantidade de açúcar presente nos alimentos que você consume dia a dia? Veja no quadro ao lado uma relação de vários produtos e sua quantidade de açúcar.

Seja honesto com você mesmo e comece a calcular a quantidade de açúcar de todos os alimentos que você ingere durante o dia. Beba mais água e evite alimentos processados. Especiarias como a canela, noz moscada, extrato de amêndoas, baunilha, gengibre e limão são ótimos para inibir o desejo de consumir açúcar.


Como o açúcar afeta o seu cérebro


Comer açúcar pode realmente ter um impacto biológico negativo em nosso corpo, mente e emoções. Estudos da UCLA (University of California, Los Angeles) mostram que o excesso no consumo de açúcar afeta o foco, humor, memória, equilíbrio emocional, mental e níveis de estresse.

Foco: o açúcar “forma radicais livres na membrana do cérebro, comprometendo a capacidade de comunicação de nossas células nervosas”. Isso causa um sentimento “nebuloso” ou “fora de si”. O estudo estabeleceu fortes conexões entre a ingestão de açúcar e a memória, raciocínio e processamos ideias. O estudo também menciona o fator de vício que o açúcar exerce em nosso corpo ao criar um ciclo vicioso de desejos intensos.

Humor: também é extremamente afetado sob os efeitos do açúcar. Compulsão alimentar, picos de dopamina, um acidente físico e emocional e, em seguida, mais ansiedade e retirada. Como resultado, temos temperamentos mais curtos, menor paciência e até sentimentos de depressão.

Memória: uma dieta rica em açúcar afeta nossa função cognitiva e desempenho como também pode bloquear nossos receptores de memória, prejudicando a memória e as habilidades de aprendizagem. A pesquisa ainda sugere que o alto consumo de açúcar tem repercussões em longo prazo e mais severas, como as ligações entre o açúcar e a doença de Alzheimer, onde a memória está gravemente prejudicada.

Equilíbrio emocional e mental: o excesso de açúcar nos deixa propensos a mudanças de humor à medida que aumenta as nossas reservas de vitamina B e bloqueia os receptores de cromo, que são produtos químicos que equilibram emocionalmente. Isso pode levar a irritabilidade, ansiedade, comportamento agressivo, com picos mentais dramáticos.

Estresse: o estresse e os alimentos estão intimamente ligados. Quando nos sentimos estressados, nosso corpo é inundado com produtos químicos relacionados às nossas respostas ao sentimento negativo. O estresse está associado a comportamento alimentar, ganho de peso e até obesidade.




Da Redação

Last Updated on Thursday, 15 February 2018 17:29
 
Fitness | Dicas para continuar em forma durante as festas de fim de ano
Friday, 15 December 2017 00:00


Esta é a época do ano que ninguém quer pensar em dieta. A estação das festas e muita comida começou em novembro, no dia do Thanksgiving, e se estenderá até depois da ceia na noite do Reveillón. Muitos preferem nem pensar no assunto; outros só se lembram no dia 2 de janeiro que estavam de dieta.

Quem passou o ano todo cuidando da saúde e conseguiu alcançar resultados positivos em sua jornada para entrar em forma, essa preocupação com a gastronomia das festas de fim de ano é um assunto sério e merece uma atenção especial e muita determinação para não desfazer o seu merecido resultado aos seus esforços. Apesar de todos nós sabermos que a boa forma deve ser alcançada de forma saudável e sem dietas malucas, e mesmo para aqueles que já reeducaram seus hábitos alimentares e incorporaram à sua rotina semanal os exercícios físicos, é difícil resistir às guloseimas das ceias de natal e ano novo, além das festas no trabalho, na casa de amigos, e aqueles presentes deliciosos recheados de açúcar.

Não deixe a preocupação com o seu peso estragar as suas festas. Confira as nossas dicas para não exagerar e entrar 2018 sem culpa e a todo o vapor:

  1. Não deixe de fazer exercícios. A rotina de fim de ano é bastante agitada.
  2. Resista aos doces antecipados. A cesta de guloseimas é uma tradição natalina tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Resista à tentação de comer essas guloseimas antes do natal. No dia da ceia de natal, escolha pequenas porções de sobremesa e doces, assim você pode experimentar um pouco de tudo.
  3. Cuidado com os petiscos! Esta é a estação das castanhas e aperitivos açucarados. Seja em sua própria festa ou na casa de amigos, evite beliscar toda hora. Se a festa não é na sua casa, não chegue com fome. Faça uma refeição saudável antes de sair de casa, dê preferência às proteínas magras e fibras, escolha os aperitivos menos calóricos.
  4. Bebida alcoólica também engorda. Além do cuidado para não dirigir após ingerir bebida alcoólica, fique atento para o número de taças de vinho e outras bebidas calóricas. Lembre-se que cada grama de álcool representa 7 kcal. Prefira a água, o vinho e o champanhe, que possuem um teor de álcool menor. Para cada copo de bebida alcóolica que você tomar, tome uma garrafinha ou copo de água.
  5. Use e abuse das especiarias. Aqui nos Estados Unidos as bebidas quentes são uma tradição no inverno. Além de um aroma agradável, ajudam a esquentar o frio. Use canela, gengibre, pimenta e chá verde. Além do delicioso sabor que trazem às bebidas quentes, ainda são ótimos para acelerar o metabolismo.
  6. Programe suas refeições com antecedência. Faça uma lista pela manhã de suas refeições para cada dia e mantenha os seus horários habituais. Não pule refeições durante o dia na tentativa de economizar calorias para aquela festinha na casa de seu amigo à noite. Manter suas refeições durante o dia lhe ajudará a não sentir muita fome à noite.
  7. Ajude na limpeza após a festa. Além de ajudar na sua digestão e queimar calorias, o dono da casa ficará feliz com a ajuda extra para a limpeza após as celebrações.
  8. Evite o estresse. Relaxe! Afinal, Natal é para se divertir! Cuide-se e controle o que você come, mas procure não ficar em um estado de tensão, pois isso não deixará que você curta a estação de festas. Aproveite o raro momento de estar reunido com as pessoas que você mais e aprecia!


Da redação

Last Updated on Friday, 15 December 2017 16:24
 
Fitness | Acelerando o seu metabolismo
Monday, 18 September 2017 00:00


Quem nunca colocou a culpa pelo seu aumento de peso no metabolismo? A verdade é que emagrecer e viver com saúde não depende somente de dietas, mas também de como seu organismo funciona. O metabolismo é fundamental para a manutenção de todas as atividades do nosso organismo, o que consequentemente afeta o seu plano de perder peso.


Mas o que é o metabolismo?


O metabolismo refere-se ao conjunto de reações bioquímicas que controla a síntese e a degradação de substâncias no nosso organismo. Ele designa toda reação bioquímica que acontece no interior de uma célula e do nosso corpo. Essas reações podem estar relacionadas com a síntese de compostos orgânicos ou sua quebra para fabricar ATP e são todas coordenadas por enzimas. A velocidade a que se processa o metabolismo, determinada pela taxa metabólica, também influencia a quantidade de alimento requerida por um organismo. Resumindo, o metabolismo é o modo como o seu organismo transforma calorias em energia. Um metabolismo baixo retém calorias que são transformadas em gordura e ganho de peso


Saiba como seus hábitos influenciam nesse processo do metabolismo


Pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença para o seu metabolismo. Em apenas duas semanas com hábitos saudáveis você perceberá o seu metabolismo ganhando pique e você pode perder até dois quilos por mês.


1. Carboidratos: são essenciais para um metabolismo rápido. Fornecem combustível aos músculos, ao sistema nervoso e às células do sangue. Escolha carboidratos de baixo índice glicêmico (que mantêm estáveis os níveis de insulina, evitando o sobe-e-desce da glicose no sangue e afastando a fome por mais tempo). Grãos integrais, legumes, frutas e verduras – todos ricos em fibras e pobres em gorduras – levam mais tempo para serem digeridos e por isso aceleram o metabolismo.

2. Faça musculação: a velocidade com que as calorias são gastas é determinada geneticamente, mas é possível aumentá-la trocando a gordura por massa muscular. Quanto mais músculos, mais rápido e maior é o gasto calórico.

3. Consuma proteína: elas ajudam a formar músculos, que consomem calorias mais rapidamente. Além disso, diminuem a velocidade de digestão dos carboidratos. Opte sempre pelas proteínas magras: lagarto, patinho, rosbife, peixe, frango, ricota, cottage, ovo, soja e derivados.

4. Gordura saudável: as gorduras são fundamentais para o metabolismo. Retardam a digestão do carboidrato e permitem que a energia seja gasta de forma mais homogênea. Exemplo: castanha-do-pará e de caju, amêndoa, amendoim, nozes, pinhão, pistache, azeite de oliva extra virgem, abacate, semente de abóbora, gergelim e girassol. Evite as gorduras hidrogenadas.

5. Coma mais vezes: divida suas refeições em seis pequenas porções durante o dia. Isso ajudará o seu organismo perceber que não ficará tanto tempo sem receber comida e, por isso, não precisará economizar e estocar calorias. Não pule refeições, principalmente o café da manhã.

6. Beba água: falta de água no seu organismo prejudicará o seu metabolismo. Para saber qual é a quantidade certa de água para você, divida o seu peso atual por dois, e o resultado é a qualidade de Oz/ml que você deve tomar durante o dia.

7. Durma o suficiente: Dormir bem acelera o metabolismo, além de diminuir o estresse, que é uma das causas da má alimentação.



Da Redação

Last Updated on Monday, 18 September 2017 14:26
 


Translate

Portuguese English Spanish