Home Capa Capa | Motoqueiros brasileiros de Atlanta cruzam os Estados Unidos na histórica Rota 66
Capa | Motoqueiros brasileiros de Atlanta cruzam os Estados Unidos na histórica Rota 66
Thursday, 17 May 2018 00:00


O cinema é um grande exportador da cultura norte-americana. Todos os anos, além das produções cinematográficas de Hollywood, milhões de pessoas têm acesso a shows, documentários, canais do YouTube, livros e músicas que mostram e contam o quanto a paisagem dos Estados Unidos é bela. Um dos pontos turísticos conhecidos mundialmente é a Rota 66, muito famosa por ser anualmente peregrinada por motoqueiros e amantes da paisagem e história americana.

A primeira rodovia interestadual pavimentada dos Estados Unidos, mais conhecida como Rota 66 foi aberta em 11 de novembro de 1926 e oficialmente inaugurada em 1928 com o nome de Will Rogers Highway, cortando os estados de Illinois, Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México e Califórnia. O objetivo era de ligar o país de leste a oeste, já que muitas pessoas iam de um extremo a outro em busca de novas oportunidades de vida e de trabalho. A estrada recebe o nome de “Route 66” por ter feito parte do plano nacional de estrada nos Estados Unidos. Foram construídas 96 rodovias, sendo que as que percorriam o sentido Norte-Sul eram ímpares e as que percorriam Leste-Oeste pares.

A maior parte do percurso foi pavimentada décadas depois de sua inauguração, mas com o avanço no crescimento das cidades ao longo da rota, a Route 66 foi declarada extinta do sistema viário americano (US Highways) em 27 de junho de 1985, passando a ser considerada desde então, como uma rodovia histórica e protegida por lei nacional. Mesmo após ser extinta, ainda existem muitos locais preservados, graças às associações históricas de cada estado, e que continuam atraindo viajantes do mundo inteiro para se aventurar no trajeto que, além da paisagem incrível de tirar o fôlego, entrou para a história com a construção do primeiro “motel” (pequeno hotel de beira de estrada) e da primeira lanchonete do McDonalds do país. A histórica e consagrada Rota 66 também foi cenário de filmes como “Easy Rider” (1969), “Café Bagdá” (1987), e o desenho animado “Carros” (2006).

Na década de 50 e 60, a famosa Rota 66 foi palco de sonhos e desafios de muitos dos jovens da geração Rock’n Holl e ficou marcada como ícone global do espírito norte-americano. Hoje, com suas 2.448 milhas (3.940 km), é considerada Mother Road ou Main Street, e passou a ser conhecida como “Historic Route 66”. Atualmente, ainda é possível circular por cerca de 85% do traçado original. Ao longo da rota o viajante encontra postos de gasolina antigos, lanchonetes retrô, motéis com letreiros de neon, grupos de motoqueiros montados em suas Harley Davidson, carros vintage e outros elementos dos anos 80 e 90.

Alguns dos pontos mais procurados pelos turistas são: em Amarillo, no Texas, o Cadillac Ranch, uma estrutura criada em 1974 pelo artista Chio Lord, que traz dez Cadillacs enfileirados e enterrados pela metade; em Illinois um ponto histórico imperdível, é a Chain of Rocks Bridge, uma ponte que representa um país que não existe mais e está de pé desde 1927; entre os estados do Arizona e Utah, o ponto turístico mais conhecido entre todos é o Grand Canyon, considerado por muitos viajantes experientes como um dos lugares que toda pessoa deve conhecer antes de morrer. Fica cerca de uma hora da Rota 66, entrando pela cidade de Williams, Arizona, sendo que o trajeto também pode ser feito de trem pela Grand Canyon Railway. Trata-se de um imenso vale; e no estado da Califórnia existe um museu inteiramente dedicado à Rota 66 chamado Route 66 Museum. Lá, é possível encontrar fotos, placas rodoviárias do começo do século e muitas informações especiais para os apaixonados pela estrada.

A rodovia passa por diversas partes dos Estados Unidos, inclusive por comunidades indígenas, como é o caso de Albuquerque no Novo México, a cidade abandonada de Acoma Pueblo localizada e uma colina de arenito que mantém suas estruturas originais. Ainda no Texas, o turista pode conferir a Shamrock Gas Station, um posto de gasolina restaurado na cidade com o mesmo nome: Shamrock. Além desses pontos turísticos, a Rota 66 possui centenas de pequenas cidades e restaurantes clássicos de beira de estrada.

E para fazer uma viagem como essa, quase quatro mil quilômetros cruzando o país do nordeste ao sudoeste, é necessário algum planejamento, principalmente para aqueles que possuem um espírito aventureiro mais ousado e decidem percorrer a Rota 66 de motocicleta. E nada melhor do que compartilhar essa aventura cheia de emoção e adrenalina entre amigos. Foi o que decidiram um grupo de brasileiros motoqueiros que vivem em Atlanta, no estado da Geórgia: Felipe Zanella, Charles Melo, Charlston Barbosa, Vinícius Monteiro, Emerson Moura, Alex Santos, Daniel Fabrício Silva, Uady Câmera Lopes Neto e Dyullianno (Dudu) Queiroz. Com eles viajou também Rodrigo Baptista da Silva, dirigindo um carro de apoio com ferramentas, as malas do grupo e comida. Felipe Zanella e Alex Santos contaram à Cia Brasil Magazine os detalhes da viagem.


CB: Como surgiu essa ideia de se reunirem para essa viagem?

Felipe & Alex: Tudo começou em outubro de 2017. Já tínhamos esse grupo de amigos motoqueiros no qual compartilhávamos nossa paixão por motocicletas. Foi então que a ideia de fazer a Rota 66 surgiu no nosso grupo e uma vez por mês nos reuníamos para acertar os detalhes dessa aventura.


CB: Que dia que vocês saíram de Atlanta?

Felipe & Alex: Nos organizamos e resolvemos dar início à nossa viagem em abril de 2018. Saímos no dia 15, para pegarmos o clima agradável da primavera.


CB: Vocês saíram de Atlanta de motocicleta?

Felipe & Alex: Não, nós saímos de Atlanta de avião, e as motos foram colocadas em um caminhão que as levou até Los Angeles. No dia 19 de abril o caminhão chegou em L.A., onde as aguardávamos para iniciar a nossa rota.


CB: Conte-nos um pouco qual foi o roteiro da viagem de vocês.

Felipe & Alex: Já com nossas motos, aproveitamos o dia 20 para descansar e termos apenas um dia de lazer, pois a nossa jornada seria longa no dia seguinte. No dia 21 de abril, um sábado pela manhã, saímos de Santa Mônica Califórnia e passamos pelo Vale da Morte perto de Las Vegas.

No segundo dia, dia 22 de abril, passamos pelo Hoover Dam, Nelson, Oatman e Kingman em Oatman, onde apelidamos de “a Cidade dos Burrinhos”, pois lá você vê muitos animais, na maioria “burros” andando pelas ruas livres. Passamos também pela cidade de Nelson, que é uma cidade fantasma onde existe um avião que caiu lá e permanece até hoje, virou atração turística e já faz parte da cidade de Hoover. No dia 23 passamos por Seligman, Williams Grand Canyon. A paisagem era linda! Ficamos deslumbrados com tanta beleza. Foi mesmo de tirar o fôlego! Também passamos por Flagstaff. Em 24 de abril passamos por Holbrook Gallup e Albuquerque. No dia 25 passamos em Tucumcari e em Amarillo. No dia 26 foi a vez de Oklahoma. No dia 27 passamos por Little Rock. E no dia 28 atravessamos a cidade de Tupelo, em Birmingham.


CB: Como foi o final da viagem de vocês?

Felipe & Alex: Concluímos a nossa viagem no dia 29 de abril. Foi uma aventura inesquecível. Iremos guardar para sempre essa memória tão maravilhosa. Chegamos de moto em Marietta, onde fomos recebidos por nossos familiares e pela revista Cia Brasil Magazine. Foi uma festa enorme! Buzinamos ao entrar no estacionamento aonde chegávamos, e corremos para contar como foi maravilhosa a nossa viagem. Finalizamos com um grande almoço no restaurante Rio de Janeiro Steakhouse.


CB: Quando será a próxima viagem?

Felipe & Alex: Ainda não sabemos. Mas o grupo está animado para repetir a dose. Quem sabe com mais pessoas que gostariam de nos acompanhar. Recomendamos essa experiência única para todos de nossa comunidade brasileira. Agrademos a Deus por ter nos guiado e graças a ele saímos e retornamos sem nenhum problema. Agradecemos a todos que nos acompanharam pelo Facebook e nos encorajaram a realizarmos esse sonho.




Da Redação
Colaboração: Ligia Gouvea
Fotos da chegada dos motoqueiros por Thaynara Pope

Last Updated on Thursday, 17 May 2018 17:13
 

Translate

Portuguese English Spanish