Home Comunidade Comunidade | Brasileiros contra o tráfico humano
Comunidade | Brasileiros contra o tráfico humano
Monday, 16 September 2019 00:00


Brasileiros que moram na Carolina do Sul se uniram para participarem de um ensaio fotográfico, em uma campanha em protesto contra o tráfico humano, organizada por Renata Rodrigues. O objetivo inicial é criar um acervo com materiais diversos e relacionados ao tema para arrecadar doações a instituições que defendem a causa. O movimento aconteceu em Daniel Island, na Carolina do Sul.

Toda a ação foi social e sem fins lucrativos. Participaram do ensaio mulheres, algumas grávidas, homens, adolescentes e crianças. Os cliques ficaram por conta do fotógrafo Marcelo Ricardo da Silva Soares, o audiovisual por Maiane Camelo e Rodrigo Camelo (da Camel Movie Maker), suporte e apoio por Morgana Bezerra.

O fotógrafo, mais conhecido como Marcelo Todd, tem 26 anos e é natural de João Pessoa, capital do estado da Paraíba e, desde criança é apaixonado por artes. Desenhar e pintar eram os seus passatempos favoritos, até que descobriu a fotografia. Este é o seu primeiro trabalho social, desenvolvido em parceria com a Renata, quem o convidou para o projeto.

Os produtores audiovisuais Rodrigo Camelo e Maiane Camelo fundaram a Camel Movie Maker em 2017, na Carolina do Sul, e atuam há quase dois anos na região de Charleston, filmando casamentos, ensaios, aniversários, entre outros. “Participar dessa campanha é muito gratificante, pois é preciso dar visibilidade a uma causa tão importante e pouco evidenciada. Doar o nosso tempo e material é o mínimo que podemos fazer para contribuir em prol dessa ação que tem por objetivo, através das imagens, alcançar o maior número possível de pessoas e mostrar que o tráfico humano ainda existe e que muitas vezes não é uma realidade tão distante de nós; e é necessário dar voz e imagem à campanha em favor da liberdade. Estamos honrados em participar”, contam os produtores.

O suporte e apoio de Morgana Bezerra foram essenciais para essa iniciativa. Moradora na comunidade de Goose Creek há 16 anos, ela acompanha de perto suas necessidades. Visualizou o projeto através das redes sociais, mas seu interesse pelo assunto ganhou proporção ao conhecer Renata Rodrigues. “O que me despertou o desejo em participar do projeto foi o fato de ter acompanhado os dados relacionados ao tráfico humano, e me preocupo muito com a liberdade do ser humano de tomar suas próprias decisões. Acredito na capacidade e no direito de cada um escolher o rumo de sua própria vida, e que para mudar este cenário será preciso apoiar projetos como esse de uma forma mais direta e ativa”, conta Morgana, que completa: “Existem cárceres privados na alma das vítimas, mas com a ajuda desse projeto será possível resgatar essas pessoas.”

A idealizadora do projeto, Renata Rodrigues, é natural de Goiânia, empreendedora, especialista em gestão de pessoas, coach e ativista, mora atualmente na Carolina do Sul, onde desenvolve projetos sociais para a comunidade brasileira. Participou como convidada em sua primeira vez no “End It”, outro projeto de apoio às vítimas do tráfico humano. A partir disto, viu nascer em seu coração o desejo de ajudar e dar voz a pessoas que são e estão impossibilitadas de lutarem por sua liberdade, e ao combate desse “mercado” crescente e bilionário, que se dá muitas vezes por condições econômicas, culturais, afetivas e inúmeras outras. Seu desejo é expandir o acesso às informações e ao conhecimento da causa, para que este ato influencie o maior número possível de pessoas a defenderem este objetivo e a dar liberdade as pessoas que foram enganadas.

Segundo a Organização Mundial do Trabalho (OIT), o tráfico de pessoas lucra cerca de US$32 bilhões de dólares por ano no mundo. No Brasil, esse crime ocupa o 3º lugar no ranking dos negócios ilícitos mais lucrativos, ficando atrás do tráfico de drogas.

Sejam nos limites nacionais ou por caminhos internacionais, o tráfico humano vem se avolumando em número de rotas para circulação de vítimas de distintos lugares e movimentação financeira. É um fato que acontece há séculos, mas cujo assunto precisa ter mais exposição, assim como tráfico de drogas e armas. As vítimas de tráfico são usadas para fins de escravidão sexual, trabalho forçado, participações em tráfico de drogas e outros produtos, extração de órgãos ou tecidos, uso de barrigas de aluguel, remoção de óvulos ou ainda para cônjuge, no contexto de um casamento forçado.

O material fotográfico da campanha já tem destino certo, já será usado em duas iniciativas de projetos: “Oséias” e “Bilu”.

O Projeto Oséias é um sonho gerado no coração dos pastores de uma comunidade no estado do Amazonas, e desde 2013 possui uma equipe dedicada à evangelização em zonas de prostituição, levando a Palavra de Deus às mulheres em situação de vulnerabilidade ao tráfico de pessoas. Os pilares do projeto são intercessão, intervenção, prevenção e legislativo, onde existe a presença fiel em reuniões do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Secretaria de Justiça do Estado. Mais informações sobre o projeto podem ser acessadas no endereço eletrônico www.paixaoecompaixao.com.br/oseias ou pelos telefones (92) 9392-9501 / 99616-9896. As doações podem ser realizadas no Banco Bradesco S/A, Agência: 2467-8, Conta Corrente: 51065-3, CNPJ: 20.347.568/0001-90.

O Projeto Bilu é uma organização não governamental dedicada a mudar vidas de crianças e adolescentes em situação de risco social ou pessoal. Para tanto, utilizam diversos programas esportivos, culturais e recreativos, além de fazerem campanhas que promovem os direitos estabelecidos pelo ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) e ajudando a suprir diversas necessidades. Os idealizadores do Projeto Bilu estão comprometidos com a proteção, educação e dignidade social, zelando pelos valores morais e criando oportunidades para o sucesso pessoal e social. Mais informações podem ser acessadas no www.projetobilu.com ou pelos telefones (11) 99129-5113 / 97675-1663. As doações podem ser realizadas no Banco Bradesco S/A, Agência: 1236-0, Conta Corrente: 32950-9, CNPJ: 07.563.631/0001-68.



Por Renata Rodrigues
Fotos by Marcelo Ricardo da Silva Soares

Last Updated on Monday, 16 September 2019 19:00
 

Translate

Portuguese English Spanish