Home Capa
Capa | CONHEÇA TUDO SOBRE CIRURGIA DE RECONSTRUÇÃO DE MAMA - Entrevista com o cirurgião plástico Dr. Kamran Abolmaali
Wednesday, 14 October 2020 00:00


Outubro é o mês da conscientização mundial da prevenção ao câncer de mama, uma campanha realizada em todo o planeta com o objetivo de conscientizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce dessa doença.

No Brasil, o Ministério da Saúde lançou uma campanha especial do Outubro Rosa para alertar as mulheres a não deixarem de realizar o autoexame e fazer os exames periódicos com o ginecologista. Segundo um levantamento feito pela Fundação do Câncer, com base nos dados do SUS, foi indicada queda de 84% nas mamografias feitas no Brasil durante a pandemia da COVID-19 em comparação com o mesmo período do ano passado. A SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia) lançou uma campanha cem por cento online com o tema “Quanto antes melhor” para sua campanha Outubro Rosa de 2020. O importante é manter a corrente de informação e conscientização sobre o câncer de mama.

Aproveitando o mês do Outubro Rosa, escolhemos este tema para o nosso bate-papo, para falar um pouco sobre a cirurgia plástica reconstrutiva para pacientes diagnosticados com câncer de mama. Para isto, a Cia Brasil Magazine entrevistou o médico cirurgião plástico, Dr. Karam Abolmaali, que vem se destacando na Geórgia com seus procedimentos de cirurgia plástica e estética. Ele é o fundador da Clínica North Atlanta Plastic Surgery Group LLC e possui mais de doze anos de treinamento nos principais programas de cirurgia plástica de Nova York e Londres. Dr. Kamran frequentou o estimado programa de residência do Grupo de Cirurgia Plástica de Long Island, em Long Island, New York e Manhattan, após concluir a residência em cirurgia-geral na Universidade Marshall. Atualmente, é certificado em cirurgia-geral pela American Board of Surgery. Ele também é certificado pelo prestigiado Royal College of Surgeons of England. Confira!


Cia Brasil: Quais são os diferentes tipos de reconstrução mamária?

Dr. Kamran:Existem duas categorias principais de reconstrução mamária com base no material usado para fornecer a forma e o volume da mama recém-reconstruída. Uma é a reconstrução autóloga da mama, termo técnico para usar seus próprios tecidos para reconstruir a mama. Nesta técnica, a pele e o tecido adiposo são colhidos de outras áreas do corpo e usados para fazer a nova mama. Exemplos dessa técnica incluem a reconstrução com aba TRAM ou reconstrução de mama com aba livre (free flap – na qual usamos a pele e a gordura da parte inferior do abdômen para reconstruir a mama).

A outra categoria é a reconstrução mamária baseada em implante. Para esta técnica, um implante protético é usado para fornecer volume e forma às mamas recém-reconstruídas. Existem vários tipos de implantes a serem considerados.


Cia Brasil: Quais são as vantagens e desvantagens da reconstrução de mama com aba livre (ou reconstrução com tecido do próprio paciente)?

Dr. Kamran: A reconstrução autóloga da mama (Autologous breast reconstruction) ou reconstrução da mama com Aba livre (free flap) é uma técnica elegante que pode ser aplicada em alguns pacientes. Como em outras técnicas, tem suas próprias vantagens e desvantagens. Dentro os benefício, temos: seu próprio tecido é usado sem quaisquer implantes protéticos; a mama reconstruída parece e se sente natural; a mama reconstruída pode ser moldada para ter a aparência ligeiramente pendente da mama contralateral; e a se tem os benefícios de uma remoção simultânea de qualquer excesso de tecido do abdômen.

Dentre as desvantagens, tem-se que: geralmente, essas operações são mais longas e muito mais sofisticadas; a recuperação após a reconstrução autóloga é mais complicada durante os primeiros dias; se você precisar de radiação após a mastectomia, a reconstrução pode ser adiada até após a radioterapia; há necessidade de incisões em outras partes do corpo além dos seios.


Cia Brasil: Como é realizada a reconstrução mamária com implante?

Dr. Kamran: A reconstrução mamária protética ou baseada em implante é um grupo de cirurgias que utiliza diferentes tipos de implantes mamários para fornecer volume e forma às mamas recém-reconstruídas. É categorizada como procedimento em um estágio (reconstrução mamária direta com implante) ou como procedimento em dois estágios (reconstrução baseada em expansor de tecido).

Nessa técnica, um implante mamário de silicone ou um espaçador (expansor de tecido) é usado após a remoção da mama. A decisão de realizar uma reconstrução de um contra dois estágios depende de vários fatores: quantidade de pele removida pelo cirurgião de mama; qualidade da pele após a remoção da mama; se o indivíduo precisa de radioterapia; a certeza do paciente sobre o tamanho final da reconstrução; fatores anatômicos que afetam a reconstrução final.

Às vezes seu cirurgião plástico usa pele artificial processada ou pele de cadáver (cadaveric skin) para cobrir o implante para reconstrução. A pele é utilizada para obter uma forma mais estável e dar longevidade à reconstrução.


Cia Brasil: Qual é o papel do expansor de tecido (Tissue Expander) na reconstrução da mama?

Dr. Kamran:Os expansores de tecido são uma espécie de espaçador, comumente utilizado no processo de reconstrução mamária para preservação da bolsa (pocket) e / ou confecção de nova bolsa para implante de silicone. Eles funcionam como um balão vazio inserido no lugar dos seios. Eles podem ser inflados gradualmente por meio de injeções através da pele durante um processo de várias semanas.

As vantagens dos expansores de tecido mamário incluem: fornecimento de uma melhor chance de cura se a qualidade da pele após a remoção da mama não estiver boa; em caso de radioterapia, eles não afetam adversamente a mama reconstruída final; deixa as opções de reconstrução em aberto até a conclusão da radiação e/ou quimioterapia; o paciente controla o tamanho da reconstrução final.


Cia Brasil: Qualquer pessoa que teve câncer de mama pode fazer uma reconstrução mamária?

Dr. Kamran: Sim, todas as pessoas com câncer de mama diagnosticado podem fazer uma reconstrução mamária. Hoje em dia, a maioria das mulheres recebe reconstrução mamária imediata no momento da cirurgia do câncer. Existem situações muito raras em que recomendamos a realização da reconstrução mamária após o término do tratamento do câncer.


Cia Brasil: Tenho que esperar muitos anos até a remissão para iniciar a reconstrução mamária?

Dr. Kamran: Não. No passado, as pessoas costumavam acreditar que é melhor atrasar a reconstrução da mama até que todo o tratamento do câncer esteja concluído, mas esse não é mais o caso. Numerosos estudos de pesquisa mostraram que a reconstrução imediata da mama melhora significativamente o bem-estar das mulheres diagnosticadas com câncer, tornando-as “completas” novamente sem afetar adversamente o tratamento do câncer.

Hoje em dia, quase todos os casos de câncer de mama são reconstruídos imediatamente no momento da mastectomia (ou retirada da mama). Os resultados cosméticos da reconstrução mamária são muito melhores com a reconstrução imediata do que com procedimentos tardios. Existem muitos tipos diferentes de reconstrução mamária e sempre há uma técnica que se adapta aos desejos e condições das pacientes.


Cia Brasil: Como posso saber que tipo de reconstrução mamária é melhor para mim?

Dr. Kamran:: Esta é uma questão muito importante que deve ser respondida em conjunto com o seu cirurgião plástico. Existem muitas técnicas diferentes para a reconstrução da mama, que vão desde a reconstrução usando os próprios tecidos do paciente até a reconstrução baseada em implantes. Nem toda técnica é adequada para todos. A primeira prioridade no tratamento do câncer de mama é obviamente o tratamento apropriado do câncer em si. Isso precisa ser discutido em detalhes com o cirurgião de mama primeiro.

Muitos fatores diferentes afetam o sucesso da cirurgia reconstrutiva. Isso inclui o tipo e localização do câncer, tamanho da mama, se as mamas estão caídas ou não, tamanho desejado do paciente após a reconstrução e assim por diante. Durante sua consulta reconstrutiva, o paciente orientará seu cirurgião plástico para escolher o melhor plano de reconstrução para você, que se adapte aos seus desejos e objetivos.



Cia Brasil: Quantos procedimentos reconstrutivos uma mulher pode fazer?

Dr. Kamran: Não há limite no número de procedimentos reconstrutivos. Eu considero o processo reconstrutivo como uma viagem. A duração da viagem depende da satisfação do paciente e da realização de seus objetivos. Sempre digo aos meus pacientes que encerraremos a jornada quando eles estiverem totalmente satisfeitos com o resultado. Essa jornada pode incluir apenas uma cirurgia ou até 3 ou 4 procedimentos. Pode haver obstáculos no caminho, mas asseguro a todos os meus pacientes que, no final da viagem, nos esforçamos para sua satisfação.


Cia Brasil: Quantas cirurgias são necessárias para reconstrução mamária?

Dr. Kamran: Esta é uma questão muito ampla e a resposta depende do tipo de reconstrução. Geralmente inclui dois procedimentos se o paciente optar por uma reconstrução baseada em implantes; entretanto, há casos em que apenas uma cirurgia será necessária.


Cia Brasil: Quais são os riscos da reconstrução mamária?

Dr. Kamran: Como qualquer outra cirurgia, existem alguns riscos, dentro os quais estão o risco de infecção, sangramento, complicações na cicatrização de feridas, formação de fluidos e complicações da anestesia. Existem também alguns riscos associados ao tipo de tratamento do câncer, como a necessidade de radiação após a cirurgia ou a remoção dos gânglios linfáticos. Estes podem causar aumento de cicatrizes, linfedema ou inchaço dos braços e espessamento da pele com queimaduras na pele. Os outros riscos são mais específicos para o tipo de reconstrução, como perda do implante, formação de tecido cicatricial ao redor dos implantes e infecção dos implantes.


Cia Brasil: E se meu câncer voltar? O câncer de mama pode reaparecer após a reconstrução?

Dr. Kamran: A recorrência do câncer é independente do procedimento reconstrutivo. A recorrência do câncer depende do tipo e tamanho, extensão da disseminação (para os gânglios linfáticos ou outros órgãos) e tipo de tratamento prestado ao paciente. O risco geral de recorrência do câncer é semelhante entre aqueles que tiveram reconstrução e aqueles que não tiveram nenhuma reconstrução. Portanto, a resposta à pergunta é sim, você pode ter recorrência do câncer após a reconstrução e esse risco é o mesmo se você optou por não fazer a reconstrução.


Cia Brasil: É verdade que os implantes mamários aumentam os riscos de desenvolver câncer de mama?

Dr. Kamran: Essa é uma questão complexa de responder. A resposta simples é que os implantes mamários geralmente não aumentam o risco de câncer de mama; no entanto, existe um tipo muito frequente de linfoma (tumor do tecido linfático ao redor do implante) associado a um determinado tipo de implante mamário. Este tipo de linfoma, que ocorre em 1 em cada 3000-6000 pacientes, está associado a implantes mamários texturizados produzidos por um único fabricante. Felizmente, a FDA (Food and Drug Administration) retirou esses tipos de implantes do mercado dos Estados Unidos, o que espera reduzir o risco desse tumor ainda mais.


Cia Brasil: Devo remover ambas as mamas - mesmo a mama não afetada - para evitar o retorno do meu câncer?

Dr. Kamran: Esta é uma pergunta a ter com o seu cirurgião de câncer de mama. Muitos fatores contribuirão para a decisão de fazer uma mastectomia unilateral ou bilateral: a idade da paciente no momento do diagnóstico, riscos de desenvolver câncer de mama no futuro, histórico familiar de câncer de mama e o tipo de câncer de mama estão entre os fatores decisivos. Em última análise, a decisão de se submeter a uma mastectomia única ou dupla é muito individualizada e deve ser discutida com seu cirurgião mamário antes de planejar a mastectomia.

Meu conselho às minhas pacientes é que se elas tendem a ter uma personalidade preocupante, se têm menos de 40 anos no momento do diagnóstico e apresentam um histórico familiar positivo de câncer de mama, vale à pena considerar a mastectomia dupla. Além disso, dependendo também da anatomia das mamas, as chances de haver simetria entre as duas mamas são maiores quando uma operação semelhante é realizada nos dois lados.


Cia Brasil: O meu seguro cobrirá algum dos custos de uma reconstrução da mama devido ao meu câncer?

Dr. Kamran: Sim, todas as etapas da reconstrução mamária estão cobertas pelos convênios médicos a partir de agora, por determinação do Congresso. Isso inclui a cirurgia reconstrutiva inicial, bem como outras revisões para melhorar a aparência estética da mama reconstruída. Além disso, os procedimentos de simetrização na mama não afetada serão cobertos pelo seguro. Por exemplo: se a paciente precisar de um aumento de mama na mama normal para coincidir com a forma da mama reconstruída ou se ela precisar de um aumento de mama com implantes de silicone, eles também serão cobertos a partir de agora.



Da Redação
FOTOS POR ANA NOBREPHOTOGRAPHY

Last Updated on Wednesday, 14 October 2020 19:48
 
« StartPrev12345678910NextEnd »

Page 1 of 12

Translate

Portuguese English Spanish