Home 360º
360º | Bolsonaro dispensa visto para turistas de quatro países
Thursday, 18 April 2019 00:00


Em visita oficial aos Estados Unidos no último mês de março, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro se encontrou com o presidente americano Donald Trump para a concretização de alguns acordos estratégicos. Entretanto, o que mais chamou a atenção foi a medida assinada pelo líder brasileiro que dispensa o visto para turistas dos EUA, Austrália, Canadá e Japão que quiserem entrar no Brasil.

A medida assinada por Bolsonaro e que entrará em a partir de 17 de junho, dividiu opiniões, pois se trata de uma decisão unilateral, ou seja, apenas os turistas desses quatro países poderão entrar no Brasil sem visto e sem passar por toda a burocracia para solicitar um, mas os brasileiros que quiserem visitar qualquer uma dessas nações, continuarão tendo que ter o visto.

Apesar de não ser uma regra, sempre foi uma tradição do Itamaraty manter uma relação de reciprocidade com todos os países, isso significa dizer, que o Brasil não exigia visto de quem não exigisse dos brasileiros, como é o caso dos países que compõem a União Europeia.

O governo Bolsonaro acredita que ao liberar a exigência do visto para esses quatro países, fará o turismo crescer no Brasil, já que os habitantes dessas nações têm o hábito de viajar pelo mundo, e com menos burocracia, haverá mais chances deles quererem conhecer o nosso país. Outro motivo que pesou a favor da decisão, é que não há chances de ocorrer uma forte migração para terras brasileiras de qualquer um desses povos.

Por outro lado, professores e especialistas em Relações Internacionais discordam do acordo, pois, segundo eles, a decisão ataca a autoestima nacional e diminui o Brasil perante o mundo, demonstrando nenhuma altivez.

Outra questão levantada pelos que discordam do acordo, é que os brasileiros seguirão tendo que desembolsar uma boa quantia para tirar o visto, já americanos, canadenses, japoneses e australianos não pagarão nada, ou seja, o Brasil abriu mão também de arrecadar esse dinheiro.

Os que concordam com a medida de Bolsonaro, defendem que os turistas desses quatro países são reconhecidos por gastarem muito em viagens, e que no final das contas, o Brasil sairá ganhando.

Após Bolsonaro anunciar o fim do visto para EUA, Canadá, Austrália e Japão, o presidente Donald Trump declarou que pretende incluir o Brasil no programa Global Entry, facilitando assim a entrada dos chamados viajantes frequentes que entram na América. Nesse caso, esses turistas não teriam que passar pelas filas de imigração. Mas cabe ressaltar, que o visto continuaria sendo exigido para entrar em território americano. Além disso, o interessado teria que passar por uma entrevista, comprovar que não possui antecedentes criminais e pagar U$ 100 pela adesão que teria duração de quatro anos.

A Polícia Federal e a Receita do Brasil afirmaram ter restrições a essa adesão, pois caberia a elas, arcar com os custos estimados em R$ 500 mil para desenvolverem uma plataforma digital visando a troca de informações. Além disso, a PF acredita que não seria de bom tom para a sua imagem ter que deslocar homens para atuarem no programa Global Entry que acabaria beneficiando apenas 1,5 mil de brasileiro de alta renda.


Trump e Bolsonaro firmam acordos


Durante o encontro entre Bolsonaro e Trump, o presidente americano prometeu apoiar a entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Em troca desse apoio, o Brasil aceitou deixar de ter um tratamento especial e diferenciado na OMC (Organização Mundial do Comércio) que oferecia ao nosso país prazos maiores em acordos comerciais além de outros benefícios.

Outro acordo relevante feito entre os dois presidentes, foi a assinatura de um acordo de salvaguardas tecnológicas. O Brasil alugará a base de Alcântara, no Maranhão, para o lançamento de satélites, o que poderá gerar até U$ 10 bilhões ao ano para os cofres brasileiros.



Da Redação

Last Updated on Thursday, 18 April 2019 14:20
 
« StartPrev123NextEnd »

Page 1 of 3

Translate

Portuguese English Spanish