Home Destaque
Destaque | Cantos e contos sobre a Rússia
Monday, 16 May 2016 00:00


A princípio, quando fui convidada para fazer uma turnê musical na Rússia, fiquei um pouco apreensiva, por desconhecer a língua, pela fama de ser um país frio e inseguro no trato para com o turista e principalmente pelo fato de eu ter que viajar sozinha. A Rússia não é um destino tradicional de viagem e geralmente qualquer pessoa que já tenha ido, ou que pelo menos tivesse comentado sua intenção de visitar o país, deve ter sido bastante questionada e ter recebido mil e uma recomendações. Dessa forma, resolvi compartilhar uma Rússia diferente que me foi contada, pela minha própria experiência.

Logo quando desembarquei na cidade de Moscou, confesso que me deu um frio na barriga. A maioria dos cartazes, placas, pôsteres e indicações no aeroporto estão escritos em cirílico. Não há existência de sinalização no alfabeto latino e poucos são os falantes do inglês. Portanto, minha primeira recomendação para quem vai visitar esse país é que ao menos tente aprender a ler em russo ou leve impresso “frases prontas” e lista de palavras essenciais já traduzidas no idioma local. O alfabeto cirílico é fácil de ser memorizado e é bom tê-lo impresso também, para qualquer necessidade.

Em 11 dias viajando de Norte a Sul do país, de avião, de carro e de trem, o que descobri foi que a Rússia é um destino tão seguro quanto os mais usuais destinos turísticos da Europa. Fui recebida com muita gentileza e respeito pelos russos e me surpreendi com a hospitalidade do povo, na sua grande maioria. As cidades as quais tive a oportunidade de conhecer foram Moscou, Perm, Ekaterinburg, Ufá, Ulyanovsky, Krasnodar e Novorossiysk, e foi uma experiência fantástica, tanto do ponto de vista profissional quanto pessoal, pois pude experimentar a musicalidade de diferentes profissionais do meio, com núcleos musicais diversos, formado por trios, bandas e orquestras e conhecer pessoas de outra cultura, com sede de conhecer mais sobre o Brasil. Todos os dias eu me apresentava para diferentes públicos e o que mais me orgulhou foi o poder avassalador da música brasileira. Pode soar repetitivo, mas temos que reconhecer que a música brasileira é realmente muito respeitada e aclamada no mundo inteiro, sobretudo a Bossa Nova.

Uma surpresa graciosa que tive nesse país foi ter conhecido um grupo chamado “Pastéis de Perm”. Formado por cinco estudantes da cidade de Perm, o grupo se reúne uma vez na semana para estudar a língua portuguesa por meio da nossa música e literatura. Artistas e poetas como Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Jorge Amado encabeçam a seleta fonte de pesquisa das estudantes. Muito à vontade, cantaram com a plateia do meu show alguns clássicos da MPB que compuseram meu repertório, como a canção “Garota de Ipanema”. E o melhor de tudo foi que as simpáticas meninas não só cantavam, como também falavam muito bem o português.

Vale ressaltar que muitos russos conhecem o Brasil pelas nossas novelas, pelo futebol e pelo carnaval. Inclusive quando estive me apresentando em Krasnodar, recebi no meu show um jogador de futebol muito querido pelos russos, o carismático João Buiu, que já vem atuando com destaque há cinco anos nesse país, sendo o maior ídolo do seu time. É em Krasnodar também onde encontramos uma das únicas torres hiperboloides, criadas por Vladimir Shukhov, e onde se encontra o maior chafariz da Europa.

Não poderia deixar de mencionar o encanto das belas paisagens das montanhas do Cáucaso e o lago Abrau, na cidade de Novorossiysk. Esse lago, inclusive, é uma das áreas mais importantes da Rússia para vinificação e tours de adega. Por ser uma cidade de base histórica militar, existem vários monumentos militares e museus, como o navio de batalha Kutusov e outros monumentos para homenagear a Cidade Herói da Rússia.

Outra cidade que guardarei nas minhas recordações é Ulyanovsky. Muito fria, lá me apresentei num dos principais pontos históricos da cidade, o Memorial Lênin. Localizado próximo ao Rio Volga, foi construído para celebrar os 100 anos de nascimento do revolucionário Lênin, um dos principais personagens da Revolução Russa de 1917, e um dos maiores representantes do partido comunista no mundo. Outra curiosidade sobre Ulyanovsky é que antes seu nome era Simbirsk. Em homenagem também a Lênin, cujo sobrenome era Ulyanov, a cidade mudou seu nome no ano de 1924.

Uma informação interessante para os brasileiros que queiram conhecer a Rússia é que o Governo Brasileiro e o Governo da Rússia fizeram um acordo para a Isenção de Vistos de Curta Duração para Nacionais da República Federativa do Brasil e da Federação da Rússia, ou seja, brasileiros portadores de passaportes nacionais válidos estarão isentos de visto para entrar, sair, transitar e permanecer no território da Rússia por um período de até 90 dias e vice-versa.

Termino por aqui meu breve relato sobre a Rússia e espero que minha experiência sirva de motivação para vocês, quem sabe algum dia, experimentarem esse destino turístico.







Entrevista e Fotos:
Ana Nobre (Style Photos)

Last Updated on Monday, 16 May 2016 19:20
 
« StartPrev12345678910NextEnd »

Page 10 of 14

Translate

Portuguese English Spanish