Home Cia Humor
Cia Humor | 4 de julho
Friday, 15 July 2016 00:00


4 de julho sem fogos de artifício não tem graça. Então, resolvi reunir todos os meus amigos e vizinhos para o grande show pirotécnico. Só que não! Nem tudo saiu como eu havia planejado, principalmente a parte do corpo de bombeiros e da polícia. Mas ninguém pode falar que meu churrasco de 4 de julho não foi um estouro.

Logo quando iniciamos nosso churrasco, eu recebi um pequeno sinal que alguma coisa poderia dar errado. Não sei se foi pelo tempo seco ou porque eu esqueci que a tenda que eu havia montado na churrasqueira não era apropriada, bastou eu ascender o carvão e colocar o primeiro pedaço de carne para uma fagulha de fogo incinerar toda a tenda. E quando eu digo incinerar, eu não estou exagerando. Eu nunca havia presenciado nada que queimasse tão rápido. Não deu tempo nem de tentar apagar. Mas isso jamais desanimaria um bom brasileiro.

Se tiver que tomar banho para tirar toda aquela fuligem do corpo? Tive, mas isso não ia me desanimou. Queimou um pouco do meu cabelo? Queimou, mas a festa tinha que continuar e cabelos nascem de novo, pelo menos eu torço pra isso.

Passando o susto inicial, todo churrasco transcorreu bem, até chegada a hora do show pirotécnico. Reuni todos os convidados no deck para que eles pudessem ter um vista privilegiada de tudo. Acendi o primeiro pavio de uma dezena que eu havia preparado, e logo no primeiro rojão eu não contava com uma copa de árvore no meu caminho, fazendo com que o rojão estourasse quase no chão depois de bater na arvore e voltar.

Fiquei sem escutar bem durante certo tempo, até que passasse o zumbido do meu ouvido. Nisso, a minha esposa já estava desesperada pedindo para eu tomar cuidado. Então acendi o segundo, que até que saiu bem levando em conta que ele tinha molhado um pouco, mas o problema mesmo foi quando eu resolvi acender quatro rojões ao mesmo tempo. Eu não imaginei que eu poderia tropeçar na caixa de foguetes derrubando tudo. Foi nessa hora que eu notei o tamanho do problema que eu havia causado, e na minha cabeça me vieram as palavras mais sinceras que um homem poderia dizer em um momento crítico: CORRE MINHA GENTE!!!!!!!!!

Foi nesse instante que eu vi que uma boa entonação de voz pode traduzir o seu sentimento para qualquer idioma, porque eu gritei “corre minha gente” em português, até meus vizinhos americanos, que não falam e não entendem nada de português, correram pra se esconder (uma cena impagável).

Foi tanto pipoco, fumaça, explosões no meu quintal, janela quebrada, que parecia um cenário de filme de guerra, e um pequeno princípio de incêndio na grama seca e nas árvores, coisa atoa nada que dois caminhões do corpo de bombeiros não resolvesse.

Ferimento sério mesmo foi só o meu joelho ralado; de tudo me sobrou uma lição: nunca brinque com fogo quando a grama estiver seca!



Kleber Pedroso
Humorista e redator

Last Updated on Friday, 15 July 2016 18:53
 
« StartPrev12345678910NextEnd »

Page 8 of 11

Translate

Portuguese English Spanish