Home Cia Humor
Cia Humor | Mãe
Monday, 16 May 2016 00:00

Morando fora do Brasil há um bom tempo, longe dos amigos, longe da família e, claro, longe da mãe, não é fácil, principalmente nessa data tão especial como o Dia das Mães. E estando longe, restam-nos algumas lembranças.

Minha mãe sempre foi muito linha dura, daquelas de botar medo em marmanjo. Em casa, meu pai parecia uma guardinha florestal, enquanto minha mãe era o próprio Capitão Nascimento do BOPE em pessoa. Lembro uma vez que estava brincando com meus primos no quintal da minha avó e alguém teve a brilhante ideia de subir no pé de manga. E para o meu desespero, minha mãe ouviu nossos planos, e chegou aos berros:

- NÃO VAI SUBIR NINGUÉM! NÃO VAI SUBIR NINGUÉM!

Nessa hora, meu primo mais jovem caiu e quebrou o braço. Minha mãe, com toda pedagogia militar que ela tinha, segurou-me pelo braço e começou a perguntar:

- QUEM QUEBROU O BRAÇO DELE? ANDA, RESPONDE! QUEM QUEBROU O BRAÇO DELE?

Eu já chorando, com medo e inocente respondi:

- Acho que ele se assustou com a senhora gritando e caiu.

Depois dessa resposta, uma surra que era para as 10 crianças, eu levei sozinho.

Eu tenho mais três irmãos, e sou o caçula de quatro filhos, em uma época que não havia muito planejamento familiar, que os filhos vinham simplesmente por que vinham, mesmo tendo televisão em casa. Mas eu fico imaginando o quão custoso eu era, ou a criança terrível que eu fui, para de repente meus pais pararem para pensar.

- Não estamos preparados para outro igual ao Kleber. Acho melhor encerrar nossa produção por aqui.

Acredito que se hoje existe todo esse planejamento familiar, parte dele se deve a mim. Sobre tudo minha mãe tinha razão em gritar; não sei como ela suportava todos os filhos lhe chamando o dia inteiro; tudo era perguntado para ela.

- Mãe, cadê minha calça?

- Mãe, posso ir brincar na rua?

- Mãe, tô com fome.

- Mãe, tô com sono.

- Mãe, tô com frio.

- Mãe, tô com calor.

- Mãe, posso isso?

- Mãe, posso aquilo?

- Manhêêêêêêêêêêêêê...

Lembro que a única vez que eu perguntava alguma coisa para o meu pai era:

- Pai, cadê minha mãe?

Minha mãe também tinha algumas perguntas que eu sinceramente nunca entendi. Toda vez que eu ia fazer alguma coisa não muito legal, às vezes influenciado por amigos (ou até por mim mesmo), minha mãe me perguntava:

- Então, se todo mundo pular da ponte, você vai pular também?

- É mãe! Se todo mundo pulasse, mas todo mundo todo mundo mesmo, eu ia pular, né... por que o que que eu ia fazer neste mundo sozinho? Abandonado? Olha, até a senhora iria pular! Olha só que irresponsabilidade: a senhora foi com a galera pular da ponte e me deixou sozinho neste mundo... Então, é claro que eu ia pular da ponte.

Nesse dia, minha mãe riu bastante, mas não escapei do castigo.




Kleber Pedroso
Humorista e redator

Last Updated on Monday, 16 May 2016 19:53
 
More Articles...
« StartPrev12345678910NextEnd »

Page 10 of 11

Translate

Portuguese English Spanish